O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) deve divulgar na próxima terça-feira (17) os resultados das análises de um equipamento das subestações de transmissão de...

O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) deve divulgar na próxima terça-feira (17) os resultados das análises de um equipamento das subestações de transmissão de energia que ajuda a explicar o que provocou o blecaute da última terça-feira (10).

Os osciloperturbógrafos são registradores que monitoram todo o fluxo de carga nas linhas de transmissão e funcionam como uma caixa-preta, guardando as informações quando há interrupção do fornecimento de energia. Apesar de não oferecer as respostas, os oscilogramas produzidos por eles devem ser como uma fotografia do que houve na hora do blecaute que deixou 18 Estados sem energia.

Interpretando os dados fornecidos pelos registros, técnicos do ONS devem montar o quebra-cabeça para explicar o que houve no dia do blecaute. O que já se sabe é que o problema não foi gerado pela queda de nenhuma torre ou pela ruptura de nenhuma linha, porque o sistema respondeu bem ao religamento e todos os circuitos estão funcionando novamente.

O governo alega que a interrupção no fornecimento de energia foi provocada por condições climáticas adversas. Segundo a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, quem deverá investigar as possíveis responsabilidades pelo apagão será a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Segundo ela, a queda de três linhas num período curto de tempo provocou o desligamento de Itaipu. A ministra argumentou que essa é uma situação improvável e que seria muito caro manter um sistema que assegurasse o fornecimento de energia em qualquer caso, com 100% de certeza. Nesta quinta-feira (12), o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, reafirmou que o assunto está encerrado para o governo.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *