Ele já defendeu Renan, Sarney, Collor, José Dirceu. Abraçou Severino Cavalcanti, negou o Mensalão do PT. E agora, embora não tenha defendido explicitamente José...

Ele já defendeu Renan, Sarney, Collor, José Dirceu. Abraçou Severino Cavalcanti, negou o Mensalão do PT. E agora, embora não tenha defendido explicitamente José Roberto Arruda, também não viu nenhum sentido no megaescândalo candango.

“As imagens não falam por si. O que fala por si é todo o processo de apuração, todo o processo de investigação. Quando tiver toda a investigação terminada, a Polícia Federal vai ter que apresentar o resultado final do processo. Aí quem vai fazer juízo de valor é a Justiça. O presidente da República não pode ficar dando palpite”.

Foi o que disse Lula, depois de quatro dias de silêncio, a respeito das imagens que chocaram os brasileiros. E mais nada.

De novo, a máxima do Barão de Itararé: “de onde nada se espera, daí é que não sai nada mesmo”.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *