A coordenação do Movimento Fora Arruda ainda não conseguiu saber para onde foram levados os pelo menos cinco manifestantes que teriam sido presos pela...

A coordenação do Movimento Fora Arruda ainda não conseguiu saber para onde foram levados os pelo menos cinco manifestantes que teriam sido presos pela Polícia Militar.

As prisões ocorreram em frente ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal, no Eixo Monumental de Brasília.

De acordo com Iury Soares, coordenador do Diretório Central de Estudantes da Universidade de Brasília, não há registros dos estudantes presos nem na 2a nem na 5a Delegacias de Polícia, para onde eles deveriam ser levados.

A confusão aconteceu quando a cavalaria e a tropa de choque do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) avançaram contra os manifestantes que tentavam parar o trânsito na pista sentido Esplanada dos Ministérios.

“Foi um horror. Nós estávamos sentados na calçada quando a cavalaria avançou passando por cima da gente”, diz uma das manifestantes.

Uma jovem menor de idade teria ficado ferida porque foi pisoteada por um cavalo.

Quem assistiu a confusão, entre eles funcionários do Ministério Público do Distrito Federal, disse que a polícia abusou da violência. “Não havia motivo para isso. A manifestação era pacífica”, diz uma funcionária do MPDF que não faz parte do movimento.

Agora, só a chuva que cai no local dispersa a mobilização que teve início no meio da manhã desta quarta-feira.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *