O comando da Polícia Militar do Distrito Federal, que atuou como uma espécie de guarda pretoriana de José Roberto Arruda, qualificou como “perfeita” a...

O comando da Polícia Militar do Distrito Federal, que atuou como uma espécie de guarda pretoriana de José Roberto Arruda, qualificou como “perfeita” a pacandaria distribuída nos manifestantes que pediam o impeachment de seu chefe.

Os comandantes, no entanto, mudaram a versão de que mandaram descer o sarrafo nos estudantes e sindicalistas porque estes haviam tentado parar o trânsito no Eixo Monumental. Agora, a justificativa é que eles queriam evitar que os manifestantes chegassem à rodoviária do Plano Piloto para evitar quebra-quebra de ônibus.

Deviam, portanto, estar preocupados com os ônibus de Vagner Canhedo e com os out-doors que eles carregam, que garantem milhões em faturamento à empresa de publicidade do imprudente Leonardo Prudente.

Está explicada, portanto, a selvageria deste começo de tarde em Brasília. Acredite quem quiser.

No video abaixo, você vai poder ver com seus próprios olhos um momento insólito. É quando o comandante da operação perde as estribeiras e enche de porradas um dos coordenadores do movimento.

É a isso que a guarda pretoriana de Arruda chama de perfeição.

{vimeo}8087713{/vimeo}

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *