Evie Gonçalves, da Rádio Band News FM, Especial para o Blog do Pannunzio Entre janeiro de 2007 e dezembro de 2009, o Governo do...

Evie Gonçalves, da Rádio Band News FM, Especial para o Blog do Pannunzio

Entre janeiro de 2007 e dezembro de 2009, o Governo do Distrito Federal destinou 162 milhões de reais para manutenção de UTIs em hospitais particulares na capital federal. Os dados constam no Sistema de Gestão Governamental, que acompanha a execução orçamentária local. De acordo com o Tribunal de Contas do DF, uma UTI novinha custa 130 mil reais. Isso significa que o Governo Arruda poderia ter montado mais de MIL E DUZENTAS UTIs nos hospitais públicos apenas com os repasses feitos às instituições privadas. Atualmente existem 155 leitos em hospitais públicos em Brasília. Na iniciativa privada, o GDF mantém 63 UTIs. O levantamento foi feito pelo gabinete do deputado distrital, Chico Leite.

A realidade dos pacientes que dependem do sistema público para fazer hemodiálise na capital do país também é díficil. Nos três anos da gestão Arruda, o Governo repassou mais de 58 milhões de reais a clínicas particulares que realizam tratamentos de hemodiálise nos pacientes que não conseguem atendimento na rede pública. Uma máquina de hemodiálise custa 50 mil reais. Ou seja, os pacientes poderiam ter mais de mil máquinas à disposição deles com os repasses feitos pelo GDF. Segundo a Associação de Renais de Brasília, apenas 70 novos equipamentos seriam necessários para resolver os problemas de pessoas com insuficiência nos rins que vivem na capital do país.

Procurado para responder aos repasses excessivos à iniciativa privada, o novo secretário de saúde, Joaquim de Barros, disse que assumiu a pasta há quatro dias e que precisa se inteirar melhor do assunto.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *