Quando o assunto em questão envolve a vida do menino-chicana Sean Goldman, a justiça brasileira não tem a menor pressa. A decisão sobre sua...

Quando o assunto em questão envolve a vida do menino-chicana Sean Goldman, a justiça brasileira não tem a menor pressa. A decisão sobre sua volta aos Estados Unidos, de onde o menino foi abduzido pela mãe, deveria sair hoje. Mas o ministro Gilmar Mendes encerrou o expediente sem dizer o pretende fazer.

Um dia a mais, um dia a menos, numa questão dessa relevância não faz falta. Afinal, os advogados que representam a família Lins e Silva, a patrocinadora dessa crueldade continuada, já anteciparam que vão continuar lançando mão de todo tipo de artifício judicial para postergar o que fatalmente deve ser feito: a devolução do garoto ao pai.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *