Do portal Terra O forte terremoto que atingiu o Haiti nessa terça-feira, considerado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, em inglês) o maior...

Do portal Terra

O forte terremoto que atingiu o Haiti nessa terça-feira, considerado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, em inglês) o maior dos últimos 200 anos, causou a destruição de vários edifícios na capital Porto Príncipe, além de um número ainda incerto de mortos e feridos. O colapso das telecomunicações impede maiores informações sobre os danos causados pelo terremoto de 7 graus e pelas suas réplicas, que foram mais de dez, segundo a rede CNN. Na madrugada desta quarta-feira, agências internacionais de notícias começaram a divulgar imagens de pessoas gravemente feridas e mortas nos escombros, mas nenhuma informação oficial com os números de vítimas foi divulgada.

Com as linhas telefônicas prejudicadas, muitos dos haitianos conseguem repassar informações da situação local através da internet, por redes sociais e pelo Twitter.

“Acho que vamos ver danos substanciais e muitas vítimas”, declarou à imprensa Don Blakeman, analista do Serviço Geológico dos EUA (USGS, pela sigla em inglês). Um porta-voz da ONU confirmou que a sede das Nações Unidas no Haiti é um dos edifícios que caíram. O hospital de Peirotville também teria desabado, segundo fontes.

Um funcionário haitiano relatou ao embaixador de seu país em Washington, Raymond Joseph, que “as casas caíram dos dois lados das ruas”, segundo disse o diplomata à rede de televisão CNN. Joseph manifestou que o presidente René Préval e a primeira-dama estão a salvo, apesar da queda do palácio presidencial nas consequências do terremoto. Joseph pediu que a comunidade internacional ajude o seu país. Diversos países confirmaram que vão participar do esforço humanitário para auxiliar o Haiti; entre eles, Brasil, Estados Unidos, Venezuela, Colômbia, Panamá, Canadá, Honduras, Nicarágua e República Dominicana.

Uma fonte do governo brasileiro, que não quis se identificar, afirmou na madrugada desta quarta-feira que há brasileiros soterrados no Haiti, país atingido por um terremoto de 7 graus na escala Richter. O governo não sabe, no entanto, a gravidade das ocorrências relatadas por militares brasileiros em missão no país caribenho.

Em nota divulgada na noite de terça-feira, o Ministério da Defesa afirmou que instalações utilizadas por militares foram danificadas por causa dos abalos. Mais cedo, o embaixador do Brasil no Haiti, Igor Kipman, disse à rádioCBN que a Embaixada brasileira sofreu muitos estragos, mas afirmou que os brasileiros estavam bem.

“É possível que haja milhares de mortos”, disse Karel Zelenka, dos Serviços Católicos de Ajuda, direto de Porto Príncipe, antes que fossem cortadas as comunicações com a capital, segundo relatou um porta-voz da entidade em Washington. Zelenka também disse que “o caos e o desastre é total e que Porto Príncipe esta coberta por uma nuvem de pó”.

O aeroporto de Porto Príncipe ficou fechado após o terremoto, informaram fontes da Caribair, principal companhia aérea dominicana, que voa ao Haiti. As comunicações por telefone ficaram também interrompidas após o abalo. Segundo testemunhos levantados em Santo Domingo por familiares e amigos de residentes no Haiti, o tremor causou danos em numerosos edifícios da capital haitiana, como supermercados e hotéis.

De acordo com estas pessoas, a catedral da cidade caiu e é praticamente impossível circular de automóvel pelas ruas, invadidas pelos escombros.

Os tremores foram sentidos na República Dominicana e no leste de Cuba, e chegou a dar origem a um alerta de tsunami nos dois países, Haiti e Bahamas, embora horas depois tenha sido cancelado pelo Centro de Alertas de Tsunami do Pacífico, situado no Havaí.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, enviou uma mensagem de solidariedade aos haitianos após o “terremoto devastador” e se declarou “muito preocupado” e atento aos eventos. Por sua parte, o enviado especial da ONU para o Haiti, o ex- presidente dos Estados Unidos Bill Clinton, expressou sua disposição para “fazer tudo o que seja necessário” para ajudar o povo haitiano.

Terremoto
Um terremoto de magnitude 7 na escala Richter atingiu o Haiti nessa terça-feira, às 16h53 no horário local (19h53 em Brasília). Com epicentro a 15 km da capital, Porto Príncipe, segundo o Serviço Geológico Norte-Americano, o terremoto é considerado pelo órgão o mais forte a atingir o país nos últimos 200 anos. Dezenas de prédios da capital caíram e deixaram moradores sob escombros. Importantes edificações foram atingidas, como prédios das Nações Unidas e do governo do país.

O Haiti é o país mais pobre do continente americano. O Brasil comanda cerca de 7 mil soldados da força de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti, enviada ao país em 2004, e tem cerca de 1,3 mil homens na região. As Forças Armadas Brasileiras participaram do socorro às vítimas de furacões no país em 2004 e 2008.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *