Manchete: STF mantém Arruda preso e impeachment é aberto Toffoli, ex-advogado da campanha de Lula, votou pela libertação No mesmo dia em que a...

Manchete: STF mantém Arruda preso e impeachment é aberto

Toffoli, ex-advogado da campanha de Lula, votou pela libertação

No mesmo dia em que a Câmara Legislativa do Distrito Federal abriu processo de impeachment contra o governador afastado José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM), o Supremo Tribunal Federal decidiu mantê-lo preso – Arruda está há três semanas numa cela da PF em Brasília, por tentativa de coagir testemunha. Ele é acusado de chefiar esquema de pagamento de propina, financiamento ilegal de campanha e compra de apoio político. Por unanimidade, os 19 deputados distritais que participaram da sessão da Câmara aprovaram o relatório do deputado Chico Leite (PT), segundo o qual Arruda cometeu crimes de responsabilidade que justificam a cassação. Mesmo deputados que eram da base de Arruda ficaram a favor do relatório. No STF, dos oito ministros que votaram até as 22h, sete defenderam a manutenção da prisão. Só José Antonio Toffoli, último indicado por Lula e ex-advogado do PT, votou pela libertação. (págs. 1, 14 e 15)

Policial civil sequestra o chefe

Não era assalto nem ação do tráfico. No entanto, foram necessários mais de 40 policiais para a operação: deter um colega, o inspetor Uesner Leonardo, que manteve um dos chefes da 39ª DP (Pavuna) como refém por cinco horas, após uma crise nervosa. Antes de se entregar, Uesner fez duas exigências: a presença de uma equipe de TV e não sair da delegacia algemado. Foi atendido. (págs. 1 e 18)

Foto legenda: Com distintivo da polícia, sem algemas e com a boca tapada por uma irmã para não dar entrevista, o inspetor Leonardo é levado preso

MP: verba pública favoreceu Garotinho

Os ex-governadores do Rio Anthony e Rosinha Garotinho e mais 86 pessoas foram denunciados pelo Ministério Público por improbidade administrativa e tiveram os bens bloqueados pela Justiça. Segundo o MP, a campanha de Garotinho à Presidência em 2006 pelo PMDB recebeu recursos desviados do estado: ONGs contratadas pelo governo Rosinha davam dinheiro à campanha. (págs. 1 e 3 a 8)

Planalto nega e PMDB apoia licença de Lula

A notícia de que Lula pretende se licenciar por dois meses para se dedicar à campanha da ministra Dilma repercutiu mal e foi negada pelo Planalto. Mas líderes do PMDB apoiaram. (págs. 1 e 16)

Merval Pereira
A reação foi tão ruim que a intenção de Lula de se licenciar para ajudar Dilma pode nem se concretizar. (págs. 1 e 4)

Doce Dilma
Dono da maior rede varejista do país, o grupo Pão de Açúcar, Abílio Diniz declarou apoio à candidata Dilma Rousseff (PT). Segundo ele, a ministra “sabe ouvir” e tem todas as condições de levar adiante o que chamou de legado do presidente Lula, de quem se disse fã. Em 89, o sequestro de Diniz, na véspera da eleição, prejudicou Lula. (págs. 1 e 16)

Brasil retoma investimento estrangeiro

Este ano, o Brasil já fez US$ 4,3 bilhões de investimentos produtivos no exterior. Com essa retomada pós-crise, as multinacionais brasileiras devem fechar o ano com US$ 200 bi no exterior. (págs. 1 e 29)

Crusoé perde contato

Ilha chilena é isolada por tsunami

Na ilha Robinson Crusoé, no Chile, um computador é o único elo dos moradores com o mundo desde a tsunami de sábado. Conhecida como a Galápagos das plantas, a ilha ganhou o nome de Robinson Crusoé em homenagem ao marinheiro escocês Alexander Selkirk, que teria inspirado o romance de Daniel Defoe. Só ontem a ilha recebeu uma nova antena de telefonia, que a tirará do isolamento. (págs. 1, 37 e 38)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *