Cássio Bruno Em ritmo de campanha eleitoral, a ministra da Casa Civil e pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, participou neste domingo, ao...

Cássio Bruno

Em ritmo de campanha eleitoral, a ministra da Casa Civil e pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, participou neste domingo, ao lado do governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), da inauguração do Hospital da Mulher Heloneida Studart em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Ao lado de cinco ministros, do governador e dezenas de deputados, prefeitos e vereadores, ela foi a personagem principal da apresentação de uma unidade de saúde orçada em R$ 40 milhões, mas sem ter sequer um centavo do governo federal, e que só será aberta ao público de fato em três semanas.

Em seu discurso, a ministra falou como candidata:

– O futuro do país está em nossas mãos. Não vamos deixar que as coisas que avançaram deem um passo para trás – disse a ministra, destacando ainda programas sociais do governo Lula como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida.

Aos gritos de “Olê, olê, olê, olá. Dilma, Dilma”, militantes carregavam bandeiras do PT e do PDT. Carros de som também pediam votos para a ministra. Foram distribuídos ainda biscoitos, sanduíches e guaraná natural para a população. Nenhum fiscal do Tribunal Regional Eleitoral estava presente no evento. ( Leia também: Em evento do PV no Rio, senadora Marina Silva afirma que existe ‘um certo extrapolar’ nas inaugurações do presidente Lula )

O evento contou com a participação de cinco ministros do governo Lula e dezenas de deputados federais e estaduais, prefeitos e vereadores. Apesar da pompa do evento, o hospital só será inaugurado de fato daqui a três semanas.

Durante o discurso, Dilma também falou sobre os direitos da mulher:

– Não somos criadas para lavar roupa, fazer comida e esquentar a barriga no fogão. Queremos ter acesso ao trabalho e às mesmas oportunidades dos companheiros homens. Além de sensíveis, as mulheres são sensatas e práticas. A gente não faz besteiras facilmente até porque temos responsabilidades com nossos filhos, e para botar comida na mesa. Somos fortes, a gente aguenta dor, não fugimos da luta.

Clique aqui para ler a íntegra no site do O Globo

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *