Márcio Falcão A Polícia Federal informou nesta terça-feira que os exames do governador afastado e preso do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido),...

Márcio Falcão

A Polícia Federal informou nesta terça-feira que os exames do governador afastado e preso do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), não apontaram nenhuma alteração no estado de saúde do ex-democrata e descartaram a suspeita de trombose (formação de um coágulo de sangue) no tornozelo direito.

O ministro Fernando Gonçalves, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), deve analisar ainda hoje o pedido da defesa para que Arruda seja atendido por um médico particular na sala da Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, onde está preso desde o dia 11 de fevereiro.

A estratégia dos advogados do governador é utilizar uma possível avaliação médica apontando problemas de saúde para tentar conquistar na Justiça direito a prisão domiciliar para o ex-democrata. A defesa de Arruda sustenta que ele sofre de diabetes, quede de pressão e está com inchaço no pé.

Para a defesa, o problema no pé poderia ter sido provocado porque Arruda deixou de fazer sessões de fisioterapia recomendada por médicos para auxiliar na recuperação do tornozelo que foi operado em novembro do ano passado.

Ontem, Arruda deixou a Polícia Federal pela primeira vez desde que o STJ determinou a custódia dele. Ele foi atendido no Hospital Juscelino Kubitschek. Em nota, o hospital disse que não vai comentar o atendimento de Arruda.

Segundo a PF, “não há nenhum quadro de anormalidade no estado de saúde de Arruda”. A Polícia Federal informou ainda que o governador afastado passa diariamente por avaliação de um cardiologista, que mede a pressão arterial e checa possíveis problemas de saúde.

O primeiro-secretário da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Batista das Cooperativas (PRP), afirmou que “teme pela vida” do governador afastado. Batista esteve no final da tarde de ontem na Superintendência da Polícia Federal para comunicar a abertura de processo de impeachment contra ele pela Casa.

Clique aqui para ler a íntegra no site da Folha

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *