O suplente de vereador de Itiúba (BA), Aroldo  Pinto de Azeredo, era só sorrisos hoje no Congresso Nacional.  Depois de muita luta e manifestação,...

O suplente de vereador de Itiúba (BA), Aroldo  Pinto de Azeredo, era só sorrisos hoje no Congresso Nacional.  Depois de muita luta e manifestação, ele enfim conseguiu o que queria: a aprovação da PEC dos Vereadores.

Quem passava pelos corredores da Casa percebia a euforia do político, debilitado por causa dos oito dias de intensa greve de fome. O resultado da façanha foi a perda de sete quilos e a comoção de alguns parlamentares. Mas agora, todo o sacrifício em prol do que ele chamou de “a moralização das Câmaras Municipais” começa a ser compensado.

Aroldo e outros duzentos suplentes agradeceram o ocorrido cantando o Hino Nacional e rezando o Pai Nosso.

Alguns deles prometeram ainda celebrar o feito “bebemorando” em um bar. Já nosso personagem principal desta saga deixou claro que a comemoração será pra lá de caseira.

Se para você um bom prato de arroz, feijão e carne mata a fome depois de tanto tempo à base d’água, para Aroldo, a comida líquida ainda é prioridade. A primeira refeição pós-jejum vai ser nada mais e nada menos que uma sopinha, com direito a suco de laranja.

A partir de amanhã, a nova dieta do suplente deve incluir muita verdura. Aos poucos, ele deve reequilibrar a alimentação. “Espero nunca mais fazer outra greve de fome na vida”, adiantou.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *