A coletiva dada na manhã de hoje pelo presidente do Senado, José Sarney, anda repercutindo nos corredores da Casa. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF),...

A coletiva dada na manhã de hoje pelo presidente do Senado, José Sarney, anda repercutindo nos corredores da Casa.

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF), considerou positiva a ação. Ele protocolou ontem uma carta com oito exigências de 20 parlamentares. “É muito bom que Sarney tenha tomado a decisão de procurar técnicos de fora para analisar questões denunciadas através de auditoria”.

No encontro com jornalistas, Sarney afirmou que vai abrir nova sindicância para averiguar nomeações por “atos secretos” e outras irregularidades, além de criar um portal de transparência de domínio público. Os dois pontos também foram vistos positivamente por Buarque.

Entretanto, o presidente reiterou que não vai demitir ninguém até que as investigações sejam concluídas. “Essa recusa não atende às nossas reivindicações”, reitera Buarque ao pedir novamente a demissão do diretor-geral Alexandre Gazineo e a substituição imediata contando com aprovação em plenário. “Se Sarney acha que o atual diretor é tão importante, ele pode então indicá-lo para que analisemos e votemos o nome dele pelo plenário”.

O senador espera um pronunciamento da presidência até a terça-feira, conforme prometido. “Ainda não temos opinião clara sobre isso, mas quero que ele apresente uma análise durante sessão plenária e não para os 20 senadores que assinaram as reivindicações”, declara ao dizer que vai insitir no caso até que fique provado que não há mais esta necessidade.

 

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *