Do Blog do Noblat   Aumentou a lista de parentes e de afilhados da família Sarney empregada no Senado – ou em alguns casos,...

Do Blog do Noblat

 

Aumentou a lista de parentes e de afilhados da família Sarney empregada no Senado – ou em alguns casos, recém-desempregada.

O nome da vez é Amauri Machado, de apelido “Secreta” ou “Capitão”.

“Secreta” vem de secretário.

“Capitão” porque ele comandava os serviçais da família Sarney em São Luís ou em Brasília, sendo o mais destacado e fiel dos serviçais.

Era – e ainda é – uma espécie de faz tudo: motorista, carregador de mala (no bom sentido), eventual babá dos netos do senador José Sarney (PMDB-AP), ajudante de ordem, entregador de encomendas e até macumbeiro.

Vez por outras faz despachos em lugares ermos.

Sarney é supersticioso e dá valor a quem diz ter acesso a entidades superiores.

Amauri trabalhou durante muitos anos com Sarney – e de algum tempo para cá com Roseana no gabinete dela de Senadora.

Quando Roseana assumiu o governo do Maranhão, Amauri ficou lotado no gabinete do suplente dela, o atual senador Mauro Fecury (PMDB).

Difícil haver senador mais traz-parente do que Sarney.

Trouxe Amauri para a folha do Senado.

Trouxe a sobrinha  Vera Portela Macieira Borges para o gabinete do colega Delcídio Amaral (PT-MS). No último dia 16, pediu a Delcídio a devolução da sobrinha.

(Já devolveu, Delcídio?)

Trouxe há seis anos a cunhada Shirley Duarte Pinto de Araújo. Ela saiu do gabinete de Roseana em 8 de abril passado.

Sarney lava as mãos quanto aos outros parentes próximos ou distantes que acabaram como servidores do Senado – um neto, uma nora, outra sobrinha e uma prima de Jorge Murad, marido de Roseana Sarney

Cllique aqui para ler a matéria original no Blog do Noblat

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *