O líder do PT, senador Aloizio Mercadante (SP), reiterou esta tarde, em plenário, que a posição da bancada é a de afastamento temporário do...

O líder do PT, senador Aloizio Mercadante (SP), reiterou esta tarde, em plenário, que a posição da bancada é a de afastamento temporário do presidente José Sarney, embora o partido não tenha conseguido construir essa solução.

Segundo o parlamentar, isso será dito “com clareza” ao presidente Lula durante encontro hoje à noite, no Palácio da Alvorada.

Mercadante lembrou que Sarney foi eleito contra a vontade do PT, que tinha como candidato próprio à presidência o senador Tião Viana. A vitória do atual gestor da Casa aconteceu num arranjo arquitetado entre Lula e o PMDB.

Mas o líder reconhece a importância da aliança com os peemedebistas e afirma que o compromisso com a governabilidade está acima de tudo. “Vamos continuar defendendo a aliança com o PMDB. Minha combatividade está a serviço do presidente Lula”. Ainda segundo Mercadante, nenhum ato ingênuo vai ser feito para arranhar a governabilidade.

O líder do PT diz que a crise do Senado não pode ser reduzida apenas ao papel de Sarney. Ele já apresentou, em nome do partido, sugestões para criar uma comissão com outras entidades e dar ao colégio de líderes o status de instituição permanente. “A bancada não vai abdicar do compromisso de mudar o Senado”, contou.

Nos últimos dias, o PT se mostrou contraditório e não conseguiu fixar uma posição sobre a crise que envolve o presidente do Senado. No vai-e-vem, disse primeiro que era a favor de um afastamento temporário. Depois, recuou. Agora, volta, de maneira tímida, à primeira condição, que ontem já havia sido descartada. “Não é justo que a bancada seja cobrada por uma responsabilidade que não tem”, alegou.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *