Os ataques verbais partidários ganharam mais um capítulo hoje no Senado. Durante discurso em plenário, o líder petista Aloizio Mercadante voltou a afirmar que...

Os ataques verbais partidários ganharam mais um capítulo hoje no Senado.

Durante discurso em plenário, o líder petista Aloizio Mercadante voltou a afirmar que o Democratas toma posturas diferentes diante da crise. “Não me parece uma boa atitude o que assistimos com o partido. Eles elegeram a Mesa e apoiaram Sarney. Como simplesmente se retirar neste momento e dizer que a responsabilidade é exclusiva do presidente?”, questionou ao dizer que todos têm uma parcela de culpa no problema que transformou a Casa num lamaçal há mais de quatro meses.

Mas ainda nas colocações, o parlamentar foi aparteado pelo colega Heráclito Fortes, que usou como defesa, o ataque. “Quem tem que administrar esta crise é o PT, até porque o PT é o partido do governo Lula”.

Na quarta-feira, outra acusação contra o DEM foi feita pelos petistas. Com citações diretas, Mercadante afirmou que a primeira secretaria, que hoje tem Heráclito Fortes como titular, foi a responsável por boa parte dos desmandos e sempre esteve nas mãos do partido, antigo PFL. Ainda em resposta, Fortes julgou o comentário injusto. E rebateu: “O Tião Viana assumiu com plenitude a presidência da Casa durante três meses. Por que então não tirou Agaciel Maia?”, perguntou ao sugerir que todos os partidos dividam as responsabilidades pelas crises política e moral por que passa o Senado.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *