O senador Paulo Paim (PT-RS) afirmou na manhã desta sexta-feira que a nova denúncia que recai sobre o presidente da Casa, José Sarney, deve...

O senador Paulo Paim (PT-RS) afirmou na manhã desta sexta-feira que a nova denúncia que recai sobre o presidente da Casa, José Sarney, deve ser investigada. “Compete a nós todos olhar os dados e saber exatamente onde está a verdade”.

De acordo com reportagem do Jornal O Estado de S.Paulo, Sarney ocultou da Justiça Eleitoral a propriedade da mansão onde mora, no Lago Sul, avaliada em cerca de R$ 4 milhões.

A omissão lembra muito o caso do ex-diretor geral da Casa, Agaciel Maia, que sucumbiu num escândalo político ao não declarar uma casa dele, também no mesmo bairro nobre, e que valeria R$ 5 milhões.

“Nossa bancada vai ouvir o presidente Sarney e naturalmente tomar uma decisão na terça. Até agora, nossa posição continua a mesma”, afirma Paim que, com a bancada petista, anunciou ontem ao presidente Lula a defesa pelo afastamento temporário do gestor da Casa.

Para Eduardo Suplicy (PT-SP), uma explicação de Sarney deve acontecer em breve. “É claro que o presidente do Senado e cada senador tem que ter responsabilidade com declarações que por nós são encaminhadas. É natural que o PT peça explicações para o presidente Sarney e que ele assim o faça ou hoje ou na segunda-feira”.

Vale lembrar ainda que, por muito menos, Agaciel foi afastado do cargo. Já o presidente Sarney vem sendo bombardeado há mais de quatro meses por denúncias de contratações e exonerações de parentes e apadrinhados através dos conhecidos “atos secretos”. A situação ficou ainda pior quando foi noticiado o envolvimento do neto dele, José Adriano Sarney, em concessão de empréstimos consignados e contratos de seguro a servidores da Casa.

Segundo Paulo Paim, isso tudo é motivo para constrangimento. “Todos os senadores estão constrangidos com a crise. A população está constrangida com a crise e quer uma investigação profunda doa a quem doer”.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *