Laryssa Borges O candidato do PSC ao governo do Distrito Federal, Joaquim Roriz, irá retificar sua declaração de bens encaminhada ao Tribunal Regional Eleitoral...

Laryssa Borges

O candidato do PSC ao governo do Distrito Federal, Joaquim Roriz, irá retificar sua declaração de bens encaminhada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e reajustar seu patrimônio em cerca de R$ 4 milhões. A listagem original de bens do ex-governador não incluiu 6,7 mil cabeças de gado, o que culminou com patrimônio de R$ 1,11 milhão, montante praticamente igual ao de seu principal adversário na corrida pelo Palácio do Buriti, Agnelo Queiroz (PT), que declarou R$ 1,15 milhão. Na nova documentação, Roriz deve declarar ter R$ 5,1 milhões em bens e propriedades.

Em 2006, quando disputava uma vaga no Senado, Roriz também não enviou ao TRE na primeira declaração de bens dados sobre a existência de bois de sua propriedade e o valor das reses.

Em 2007, o candidato ao governo do DF renunciou ao mandato que tinha como senador por ter seu nome vinculado a uma transação que ele atribuiu à compra e venda de gado. Naquele ano, ele teve uma conversa grampeada em que combinava a partilha de R$ 2,2 milhões com o ex-presidente do Banco de Brasília (BRB), Tarcísio Franklin de Moura. Na versão do então senador, os recursos seriam para a aquisição de uma bezerra e para ajudar financeiramente seu primo, Benjamin Roriz.

A renúncia de Roriz, que teve aberto contra si um processo de perda de mandato por quebra de decoro parlamentar, pode culminar com sua inelegibilidade no pleito de outubro.

Clique aqui para ler a íntegra no portal Terra

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *