Marina critica apetite do PV por ministérios Candidata derrotada indica que ficará neutra e reclama de assédio de aliados A candidata do PV à...

Marina critica apetite do PV por ministérios
Candidata derrotada indica que ficará neutra e reclama de assédio de aliados

A candidata do PV à Presidência, Marina Silva, criticou o interesse que dirigentes do partido demonstraram por ministérios do novo governo. Em reunião fechada, ela disse que não vai “se apequenar” nas negociações do segundo turno.
Marina mostrou irritação com a ideia da campanha de José Serra (PSDB) de oferecer quatro ministérios em troca do apoio do PV contra Dilma Rousseff (PT), informa Bernardo Mello Franco. Ela voltou a indicar que pretende ficar neutra.
Com ironia, a senadora atacou o fisiologismo de parte da cúpula verde: “Do jeito que tem gente aí, basta pensar num conselho de estatal, já estaria muito bom”.
A decisão do PV sobre o segundo turno deve ocorrer no dia 17, em convenção.
Ao reclamar do assédio a aliados, ela prometeu não se curvar a práticas da “velha política”. Marina ainda manifestou incômodo com a sugestão de que ela poderia apoiar Dilma por gratidão e pela amizade com o presidente Lula. (Págs. 1 e A11)

Serra diz que Lula privatizou; Aécio defende governo FHC
Certo de que o PT voltará a comparar a política de privatizações de Lula e FHC, o candidato José Serra (PSDB) se antecipou e afirmou que a gestão petista desestatizou dois bancos públicos. Para ele, Lula e sua equipe “poderiam ter refeito varias privatizações. Ninguém fez nada”. Aécio Neves disse que não haveria governo Lula sem a gestões Itamar e FHC, que criaram e consolidaram o real. (Págs. 1 e A10)

Foto legenda: Com Sérgio Guerra, José Serra cumprimenta Aécio Neves em reunião do PSDB no DF. (pág. 1)

Planalto evita que Erenice e Dilma falem de lobby ao Senado
Senadores aliados ao Planalto esvaziaram reunião da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) que votaria convites a Dilma Rousseff e a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra para explicar acusações de lobby.

Segundo Eduardo Suplicy (PT-SP), a orientação partiu do ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais), que vai sair de férias para reforçar a campanha de Dilma. (Págs. 1 e A7)

Programa de petista agora vai abranger o tema ambiental
A campanha de Dilma Rousseff, candidata do PT à Presidência, lançará na próxima semana programa de governo que, além de defender
“liberdade religiosa” e “direito à vida”, vai dar ênfase a questões ambientais.

O objetivo, dizem aliados, é evitar que o PV – de Marina Silva, terceira colocada na eleição – paute o debate sobre o ambiente e rebater a polêmica sobre descriminalização do aborto. (Págs. 1 e A6)

Contra o real forte, Tesouro vai antecipar compra de dólar
Numa nova tentativa para que o dólar suba, o governo autorizou o Tesouro a comprar ate US$ 10,7 bilhões em moeda estrangeira para saldar dívida externa que vence até 2014. A regra anterior permitia a antecipação em até dois anos.

O país registrou entrada mensal recorde de dólares (US$ 16,7 bilhões em setembro), atribuída à capitalização da Petrobras. (Págs. 1 e Bl)

Rússia entregará papéis inéditos de Prestes ao Brasil
O governo russo entrega amanhã ao Brasil documentos inéditos sobre o líder comunista brasileiro Luiz Carlos Prestes (1898-1990), informa Graciliano Rocha.

A maioria é do período 1931-1934, quando Prestes viveu exilado na União Soviética. 0 teor dos arquivos não foi divulgado. (Págs. 1 e A20)

Método para fazer supercadeia de carbono ganha o Nobel de Química (Págs. 1 e A24)

Poder: Sem cumprir a meta, Lula prorroga o Luz Para Todos (Págs. 1 e A14)

Editoriais
Leia “O papel do presidente” acerca da conduta de Lula no processo eleitoral; e “Guerra de moedas”, sobre tendência de valorização do real. (Págs. 1 e A2)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *