Eleições 2010: Empresa de diretor de estatal tem contratos com Petrobras Ibanês Cássel, sócio da Capacità, é ligado a Dilma; especulação derruba ações Diretor...

Eleições 2010: Empresa de diretor de estatal tem contratos com Petrobras
Ibanês Cássel, sócio da Capacità, é ligado a Dilma; especulação derruba ações

Diretor de Gestão Corporativa da Empresa de Pesquisas Energéticas (EPE), estatal ligada ao Ministério de Minas e Energia, lbanês César Cássel tem a Petrobras como cliente de sua empresa particular de eventos. Cássel é ligado à candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, desde que ela foi secretária de Energia do Rio Grande do Sul. Sua empresa, a Capacità Eventos Ltda., assinou com a Petrobras, em 2008, dois contratos no valor total de R$ 538.755,65. Cássel está na EPE desde 2005, a convite da então ministra Dilma. Cássel disse que tem 1% de participação na Capacità. A mulher dele, Eliana Azeredo, é diretora-geral da empresa. Ontem, rumores acerca da publicação de reportagens sobre irregularidades na Petrobras derrubaram ações da companhia na Bovespa. A ação ordinária fechou em queda de 2,98%. (Págs. 1 e 3 a 9)

‘Petrobras é transparente, mas não tanto’, diz Lula
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem, em discurso em Angra dos Reis, que a Petrobras não é mais uma caixa-preta, como no passado, quando “ninguém sabia o que acontecia lá dentro”. Lula disse que hoje a estatal é “uma caixa-branca, e transparente. Nem tão assim, mas é transparente”. (Págs 1 e 4)

Ministro de Lula defende regular conteúdo da mídia
O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, Franklin Martins, disse ontem, em Londres, que o projeto do governo para um marco regulatório da radiodifusão poderá criar uma agência fiscalizadora de conteúdo. “A imprensa é livre. Não quer dizer que é boa”, disse Franklin. (Págs. 1 e 18)

Votos de fé
De olho no voto dos evangélicos, o comando da campanha da petista Dilma Rousseff está procurando o deputado federal eleito Anthony Garotinho (PR). A discussão em torno do aborto continuou fortemente ontem. Em Belo Horizonte, onde foi levada por correligionários a uma capela, Dilma voltou a falar do assunto, e de novo se disse “a favor da vida”. Na campanha da oposição, o candidato a vice da chapa tucana, Índio da Costa, e a mulher de José Serra, Mônica Serra, pediram apoio de pastores. (Págs. 1, 12 e 13 e Luiz Garcia)

Foto Legenda: Dilma recebe apoio de católicos mineiros dentro de uma capela

Editorial

No debate sobre o aborto que abriu o segundo turno, curvar-se ao fundamentalismo religioso, como faz Dilma, é trair o princípio da laicidade do Estado, uma conquista do Iluminismo, em um lance de esperteza eleitoreira. (Págs. 1 e 6)

Foto legenda: Eu uso óculos

Eduardo Paes, Sérgio Cabral e o presidente Lula na inauguração do Centro de Pesquisas da Petrobras. (Pág. 1)

Enfim, o Nobel para Vargas Llosa
Candidato há anos ao mais nobre prêmio literário, escritor peruano se diz surpreso com a escolha

O escritor peruano Mario Vargas Llosa ganhou ontem o Prêmio Nobel de literatura, depois de anos sendo citado entre os fortes candidatos à honraria máxima da área. A Academia Sueca justificou a escolha
“pelas incisivas imagens da resistência, da revolta e da derrota do indivíduo” que marcam a obra de Llosa. O escritor disse que sua surpresa com o anúncio do Nobel foi total e que espera ter conquistado o prêmio apenas por sua obra literária. “Agora, se minhas opiniões políticas em defesa da democracia e da liberdade, contra as ditaduras, tiverem sido levadas em conta, em boa hora, me alegra muito.” (Págs. 1, 36 e 37)

Helicópteros vão atacar arrastões no Rio
A polícia vai retomar hoje o patrulhamento com helicópteros para reforçar a segurança nas áreas onde ocorreram arrastões. As vias expressas também serão monitoradas do alto.

Na Penha, bala perdida matou mais uma pessoa em tiroteio entre policiais e bandidos. (Págs. 1,19 e 21)

Danúbio Azul ou vermelho?
A lama tóxica vermelha provocada pelo vazamento de uma fábrica de alumina na Hungria atingiu o Rio Danúbio e pôs a União Europeia em alerta. O premier húngaro chamou a tragédia de “desastre ecológico sem precedentes”, causado por falha humana. (Págs. 1 e 38)

PF quer fazer perícia em computadores de Erenice (Págs. 1 e 9)

Segundo Caderno
Caetano Veloso, que encerra hoje a turnê “Zil e zie”, fala sobre música e faz uma análise de Serra e Dilma. (Págs. 1 e Segundo Caderno)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *