Com informações do G1. O diretor-geral do Senado, Haroldo Tajra, vai solicitar uma auditoria externa para apurar irregularidades na movimentação de três contas bancárias...

Com informações do G1.

O diretor-geral do Senado, Haroldo Tajra, vai solicitar uma auditoria externa para apurar irregularidades na movimentação de três contas bancárias da Casa.

Segundo matéria do jornal Folha de S.Paulo, elas estariam à margem da contabilidade do Senado.

As irregularidades teriam sido originadas em 1997, durante gestão do ex-senador Antonio Carlos Magalhães, morto em 2007.

No comando da Mesa Diretora, ACM criou as contas fora da contabilidade da Casa e do Sistema Integrado de Administração Financeira.

Segundo a reportagem, os valores depositados atualmente somam R$ 160 milhões.

Para ler esta notícia na íntegra, basta clicar aqui.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *