O dia em que Brasília tremeu Terremoto de 4,6 pontos atinge vários locais do Distrito Federal. O epicentro foi em Goiás Durou apenas quatro...

O dia em que Brasília tremeu
Terremoto de 4,6 pontos atinge vários locais do Distrito Federal. O epicentro foi em Goiás

Durou apenas quatro segundos, mas foi o suficiente para assustar milhares de pessoas. No ano do cinquentenário, Brasília registrou o maior abalo sísmico de sua história. O terremoto ocorreu às 17h17, reflexo de um tremor na região de Mara Rosa, ao norte de Goiás, a 300km da capital federal. O fenômeno foi percebido em vários pontos do DF e em muitos prédios do Plano Piloto. Em pouco mais de uma hora, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros receberam mais de 240 ligações. Por razões de segurança, servidores públicos abandonaram edifícios como o do Tribunal de Justiça do DF e o do Tribunal Superior Eleitoral. Sismólogos da UnB analisavam até o fechamento desta edição as causas do abalo e não descartam a ocorrência de réplicas. Eles atribuem o terremoto a uma falha na placa tectônica sob os estados de Goiás e Tocantins. Em caso de novos tremores, especialistas recomendam cobrir a cabeça com as mãos, proteger-se debaixo de uma mesa ou posicionar-se sob um portal. (Págs. 1 e 33 a 36)

Foto legenda: Técnico da UnB mostra o registro do terremoto pelo sismógrafo. No TJDFT, funcionários da creche saíram com as crianças para o estacionamento. Servidores do TSE desceram assustados após sentirem o prédio balançar. (Pág. 1)

GDF acusado de ajudar Weslian
O ex-chefe da regional de ensino do Plano Piloto e Cruzeiro, Fábio de Souza, denunciou o uso da máquina pública em favor da candidata do PSC ao Buriti. Segundo o professor, o secretário de Educação pediu a diretores que se engajassem na campanha. O Ministério Público abriu investigação. O governo nega. (Págs. 1 e 37)

Corrida contra o tempo
Os dois candidatos à Presidência da República levaram às ruas suas estratégias de campanha para o segundo turno. Em busca dos votos do interior, José Serra visitou Vitória da Conquista, na Bahia, estado onde teve desvantagem de 41 pontos percentuais em relação a Dilma Rousseff. Já a petista aposta no contato direto com os eleitores e na defesa de valores familiares e cristãos. Ela esteve ontem no Lar da Criança Casa de Ismael, em Brasília. (Págs. 1, 2 e 3)

Nobel da paz irrita chineses
A premiação do escritor Liu Xiaobo (foto), que está preso, provocou a reação do governo de Pequim. Sites e redes sociais foram censurados. O repórter Rodrigo Craveiro revela que o próprio Xiaobo não pôde ser informado. (Págs. 1 e 28)

Terras legais: Escrituras para dois condomínios
Os moradores dos parcelamentos Jardim Botânico V e Ouro Vermelho II poderão, a partir da próxima semana, registrar seus lotes em cartório e receber a escritura. A maior parte dos terrenos está localizada em área particular e será regularizada por meio de decreto de lei do GDF. Até dezembro, o governo espera concluir mais 10 processos. (Págs. 1 e 41)

Seu bolso: Arrocho nos cartões, só em 2011
O Banco Central adiou para o ano que vem a adoção de medidas para controlar e reduzir as tarifas do setor. A proposta do governo é diminuir de 50 para 15 o número de taxas cobradas do consumidor. Mas dificilmente as mudanças vão atingir os juros cobrados pelo “dinheiro de plástico”, que chegam a 600% ao ano. (Págs. 1 e 18)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *