Julia Duailibi O comando do PSDB “terceirizou” parte da mobilização da campanha do candidato José Serra para puxadores de voto do partido. A partir...

Julia Duailibi

O comando do PSDB “terceirizou” parte da mobilização da campanha do candidato José Serra para puxadores de voto do partido. A partir dessa semana, o senador eleito por Minas, Aécio Neves, e os governadores eleitos Geraldo Alckmin (SP) e Beto Richa (PR) viajarão pelo País em articulações políticas e contato com a militância em nome do presidenciável.

Embora haja tucanos que veem com desconfiança o mergulho de Aécio na campanha, ele articulou viagens pelo interior de seu Estado a fim de fazer campanha para Serra, nos moldes da que organizou em prol do afilhado político, o governador eleito de Minas, Antonio Anastasia. Na quinta-feira, dá início à mobilização com ato ao lado de Serra. E Alckmin traçou agenda de viagens que incluem Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

Na primeira reunião do conselho político, do qual participaram tucanos e integrantes do DEM e do PPS, houve cobranças para que a campanha dê maior atenção ao Nordeste. Também houve o diagnóstico de que é preciso angariar setores rebeldes do PTB e do PP – o presidente do PSDB, Sérgio Guerra, conversou domingo com o presidente pepista, Francisco Dornelles.

Apesar de a avaliação interna ser de que Serra não deverá ter muito mais do que 30% das intenções de voto na região, senadores do DEM disseram ser importante traçar um discurso social e econômico para o Nordeste. Tucanos e integrantes do DEM acham que as cidades nordestinas estão com a situação econômica bastante frágil e que usar o discurso de fortalecimento do Executivo municipal para os prefeitos poderia ajudar a conquistar votos nos grotões do País.

“Precisamos aumentar a votação no Nordeste. Tivemos uma situação no primeiro turno em que a presença de Lula inibiu a ação dos candidatos nos Estados”, avalia o senador eleito Aloysio Nunes Ferreira (SP). “É uma região onde o governo tem uma proeminência eleitoral maior”, afirmou o senador Agripino Maia (DEM-RN).

Para Agripino, a campanha deve assumir “compromissos claros com os trunfos da economia de cada Estado”. “Qual é o grande sonho de Pernambuco? A grande aspiração do Ceará? O que é que Serra pensa dessas aspirações? É uma estratégia fundamental o desenho dessas aspirações que significa a manutenção ou a projeção de um crescimento sustentado e o compromisso de Serra com a concretização dessas vocações.”

“É desejável que Serra vá a todos os Estados”, recomenda o senador. Ele disse que não se planeja combater o Bolsa-Família. “Vamos tentar superar com outras propostas que agreguem mais voto do que isso. Vamos trabalhar para que os Estados tenham emprego sustentado, não emprego de Bolsa-Família.”

Clique aqui para ler a íntegra no site do Estadão

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *