Guerra fiscal atinge também as importações A guerra fiscal chegou às importações. 0 cruzamento de dois estudos diferentes mostra que 20 Estados e o...

Guerra fiscal atinge também as importações
A guerra fiscal chegou às importações. 0 cruzamento de dois estudos diferentes mostra que 20 Estados e o Distrito Federal oferecem algum tipo de incentivo à importação com redução do ICMS. Em pelo menos 13 Estados, os benefícios concedidos não foram aprovados pelo Conselho de Política Fazendária (Confaz).
Levantamento da Secretaria de Comercio Exterior (Secex) mostra incentivos em 18 Estados. Alguns programas atingem somente a importação de bens de capital, mas outros beneficiam também o desembarque de insumos. Outro estudo, encomendado pelo Instituto Aço Brasil (IABr), mostra que as reduções ilegais de ICMS em 13 Estados usam desde postergação do imposto devido até financiamento de parte do tributo. (Págs. 1 e A3)

Foto legenda: Colheita de sinergias
A fusão entre o braço sucroalcooleiro da Louis Dreyfus com a Santelisa Vale completa um ano. Bruno Melcher, presidente da nova empresa, já computou o ganho de sinergia: R$ 189,9 milhões.(Págs. 1 e B14)

Mercado, tranquilo, avalia prós e contras de candidatos
A dinâmica da eleição presidencial mudou. O discurso do mercado também. O 2º turno não está afetando os preços dos ativos, mas inspira tanta atenção que banqueiros, gestores de recursos e economistas têm na ponta da língua virtudes e defeitos do candidato do PSDB, José Serra, já confrontados com os de sua adversária, Dilma Rousseff, do PT.(Págs. 1 e A14)

PMDB perde deputados e lideranças
O PMDB perdeu para o PT o status de maior partido da Câmara e não terá na bancada pelo menos cinco dos deputados que o comandaram nas últimas legislaturas – Eliseu Padilha (RS), Eunício Oliveira (CE), Geddel Lima (BA), Jader Barbalho (PA) e Michel Temer (SP). Criou-se um vácuo que terá de ser ocupado por novos quadros apoiados em padrinhos políticos.(Págs. 1 e A14)

Companhias retomam oferta de ações
A empresa de assessoria imobiliária Lopes e a petroleira pré-operacional HRT devem ser as próximas a captar recursos no mercado de capitais brasileiro, com possibilidade de levantar até R$ 3,2 bilhões já na semana que vem. Há a perspectiva de que mais uma dezena de empresas possa tentar acessar o mercado até o fim do ano ou em janeiro, a maioria delas para abertura de capital. Segundo Sérgio Spinelli, sócio do escritório Mattos Filho Advogados, companhias de infraestrutura, logística e consumo devem preponderar entre as que tentarão captar recursos. (Págs. 1 e D9)

EUA aumentam o uso de etanol em combustíveis
O governo Barack Obama abriu ontem as portas para ampliação do uso do etanol em combustíveis, um gesto recebido com entusiasmo contido por grupos agropecuários e com hostilidade pelos setores de petróleo, produção de veículos e alimentos. Os preços do milho já estão tão altos, pela forte demanda e oferta muito apertada, que as empresa de alimentos e criadores de animais não querem ver mais nenhum aumento do apetite da indústria de etanol, que consumirá 37% da colheita atual do grão. (Págs. 1 e B14)

Protecionismo comercial pode trazer prejuízos duradouros aos EUA (Págs. 1 e B13)

Reservas chinesas atingem nível recorde de US$ 2,65 trilhões (Págs. 1 e C3)

Importação mudará siderurgia
Relatório do Goldman Sachs aponta que crescimento das importações de aço forçará mudanças estruturais do setor no Brasil, com mudanças na fixação de preços, especialização e consolidação de ativos. (Págs. 1 e B9)

Independência suspende abates
Em recuperação judicial desde 2009 e com dificuldade para comprar animais, seja pelo receio dos fornecedores ou pela oferta reduzida, o frigorífico Independência informou ontem a suspensão das atividades. (Págs. 1 e B11)

Subsídio deve adiar Rússia na OMC
Negociadores russos já admitem adiar a entrada do país na OMC para 2012, em vista da insistência de Moscou em manter uma política agressiva de subsídios agrícolas. (Págs. 1 e B11)

Previdência privada
Após anos crescendo na casa dos dois dígitos, captação da previdência privada mostra ritmo menor de expansão em 2010. E a preferência do investidor tem sido as carteiras de renda fixa. (Págs. 1 e D1)

OAB reage à procuração pública
A OAB pretende ir à Justiça contra a MP 507 que prevê punições à violação de sigilo fiscal. A Receita tem exigido procuração pública dos advogados para atuarem em processos administrativos. (Págs. 1 e E1)

Ideias
Ribamar Oliveira
Proposta orçamentária para 2011 reduz receita com royalties do petróleo e exploração de recursos minerais. (Págs. 1 e A2)

Ideias
Maria Inês Nassif
DEM caminha para a fusão com um partido maior independentemente dos resultados das eleições presidenciais. (Págs. 1 e A8)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *