Roberto Maltchik Em tom exaltado, o presidente Lula estimulou nesta quinta-feira a luta de classes durante comício em Ananindeua, no Pará, ao lado da...

Roberto Maltchik

Em tom exaltado, o presidente Lula estimulou nesta quinta-feira a luta de classes durante comício em Ananindeua, no Pará, ao lado da presidenciável petista, Dilma Rousseff, e da governadora Ana Júlia Carepa (PT), candidata à reeleição. Sem conseguir levar o senador eleito Jader Barbalho (PMDB) para o comício, Lula disse que Dilma é vitima de acusações insufladas por parte de uma elite que, no passado, ficou contra ele e contra figuras ilustres da História política brasileira, como Ulysses Guimarães, Tancredo Neves e João Goulart.

Irônico, ele tripudiou das promessas do tucano José Serra , entre elas o reajuste de 10% para as aposentadorias e aumento do salário mínimo para R$ 600.

– São promessas de um candidato Xuxa: na campanha, dá beijinho, beijinho e, depois de eleito, é tchau, tchau – criticou Lula.

No discurso, Lula foi enfático e apelou para que os militantes do Pará e de todo o Brasil ocupem as ruas até 31 de outubro. Repetindo que as elites são responsáveis pelas acusações injustas a Dilma, Lula disse que estão transferindo para a petista o ódio acumulado contra ele.

– As acusações que estão fazendo a ela é de uma parte da elite que fazia as mesmas acusações ao Ulysses, ao Tancredo Neves, às Diretas Já, a mim em 89, a mim em 94, a mim em 98, fizeram em 2006 e agora estão fazendo contigo a mesma coisa. Essa gente não se conforma que um torneiro mecânico faça mais e melhor que eles. Estão transferindo para você o ódio que acumularam contra mim – afirmou Lula, sem citar o nome de Serra em nenhum momento.

Clique aqui para ler a íntegra no site do Globo

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *