FERNANDO RODRIGUES, colunista da Folha de São Paulo Uma semana após a volta da propaganda eleitoral em rádio e TV, a vantagem de Dilma...

FERNANDO RODRIGUES, colunista da Folha de São Paulo

Uma semana após a volta da propaganda eleitoral em rádio e TV, a vantagem de Dilma Rousseff (PT) sobre José Serra (PSDB) ficou estável, segundo pesquisa Datafolha feita ontem e anteontem.

A petista aparece com 47%, contra 41% do tucano. Há uma semana, os percentuais eram de 48% e 41%, respectivamente. Como a margem de erro é de dois pontos, a pequena oscilação de Dilma indica estabilidade.

Encomendada pela Folha e pela Rede Globo, a pesquisa Datafolha foi realizada em 202 cidades, com 3.281 entrevistas. Foram registrados 4% de eleitores que votam em branco, nulo ou nenhum -percentual igual ao da semana passada. Há também 8% de indecisos (7% no levantamento anterior).

Quando se consideram apenas votos válidos -excluindo brancos e nulos-, Dilma tem 54% contra 46% de Serra, percentuais idênticos aos da semana passada.

Se a eleição fosse hoje, Dilma venceria a disputa pelo Palácio do Planalto.

Na véspera do primeiro turno do último dia 3, a vantagem da petista sobre o tucano era de 12 pontos.

Depois da queda inicial, registrada na semana passada, vigorou um quadro de estabilidade. Mas é incorreto afirmar que há uma tendência já estabelecida. Será necessário outra sondagem na semana que vem para verificar se as curvas dos dois de fato estão quase imóveis.

Nas estratificações realizadas pelo Datafolha, há sinais de que nem tudo se manteve no lugar. Alguns grupos de eleitores registraram alterações próximas ou um pouco além da margem de erro.

Entre os eleitores com nível de escolaridade fundamental (47% do país), Dilma deslizou de 54% para 51%. Já Serra foi de 36% pra 38%.

A petista também teve essa mesma subtração de três pontos na região Sul (15% do país), variando negativamente de 43% para 40%, mas o tucano não se beneficiou, ficando com os mesmos 48%. A perda de Dilma desaguou nos indecisos, que foram de 7% para 10%.

No Sudeste (43,4% dos eleitores), houve estreitamento da diferença. Há uma semana, Serra tinha 44% contra 41% de Dilma. Agora, os percentuais são 44% e 43%, respectivamente.

O Nordeste (27% dos eleitores) segue sendo o reduto mais sólido da petista. Tem 60% contra 30% de Serra.

Segundo o Datafolha, 52% dos eleitores assistiram ao horário eleitoral na TV. A penetração maior das mensagens se deu na região Sul (57%), entre os que concluíram o ensino médio (55%), aqueles com nível superior de escolaridade (61%) e os de renda familiar de dois a cinco salários mínimos (56%).

A propaganda de Dilma é considerada boa ou ótima por 54% dos que viram seus comerciais. A publicidade de Serra foi aprovada por 50% dos que assistiram as peças.

Assinante, leia mais em Folha de S.Paulo – A duas semanas da eleição, Dilma tem 47% e Serra, 41% – 16/10/2010.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *