Donizeti Costa Em reunião da Executiva Nacional realizada nesta sexta-feira, o PSOL decidiu manter independência em relação aos dois candidatos que disputam o segundo...

Donizeti Costa

Em reunião da Executiva Nacional realizada nesta sexta-feira, o PSOL decidiu manter independência em relação aos dois candidatos que disputam o segundo turno das eleições presidenciais: José Serra (PSDB) e Dilma (PT). No entanto, o partido manteve oposição frontal à candidatura tucana, declarando-se unitariamente a posição de “Nenhum voto a Serra”.

O PSOL acusa a aliança PSDB-DEM de levantar uma pauta conservadora no debate político – reduzindo-o a “temas religiosos e falsos moralismos”. O partido resolveu assim manter como legítimas as opções no votos em branco ou nulos, e na candidata petista.

Plínio vai votar nulo
Plínio de Arruda Sampaio justificou sua decisão pessoal pelo voto nulo:

– Sou amigo do Serra e da família dele. Mas nenhum dos dois representa o interesse pelo povo. Ambos têm interesse pelo capital.

Para ele, o desenvolvimento político, assim como o econômico, é desigual nas diferentes regiões do país, por isso a decisão de não se impor uma posição unitária. Essa foi a razão para ele defender o voto nulo na reunião do PSOL.

Clique aqui para ler a íntegra no site do Globo

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *