Meio ambiente não entra no discurso de Dilma e Serra Candidatos gastaram menor de 2% do tempo para tratar do assunto De olho nos...

Meio ambiente não entra no discurso de Dilma e Serra
Candidatos gastaram menor de 2% do tempo para tratar do assunto

De olho nos quase 20 milhões de votos que a verde Marina Silva teve em 3 de outubro, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) ensaiam agora um discurso em defesa do meio ambiente, mas o assunto foi praticamente ignorado durante o primeiro turno. Nos 400 minutos de seus programas de TV, a petista gastou apenas cinco (1,25%) com a questão ambiental. Já no discurso do tucano, meio ambiente entrou durante dois minutos ou 0,71% dos 280 minutos da sua propaganda eleitoral, informa o repórter Paulo Marqueiro. O levantamento inclui referências a saneamento, tema ligado à preservação do meio ambiente. Problemas como as queimadas na Amazônia ou as mudanças no Código Florestal foram completamente esquecidos. (Págs. 1 e 3)

Estados do Bolsa Família elegeriam Dilma no 1º turno
Se dependesse apenas dos estados com maior índice de beneficiários do Bolsa Família, Dilma Rousseff teria sido eleita no primeiro turno. Em nove dos dez estados da lista, ela superou a marca de 50% dos votos, revela um cruzamento de dados feito pelo GLOBO. (Págs. 1 e 17)

Aécio comandará ato na orla do Rio
O senador eleito Aécio Neves (PSDB) assumiu de vez a condição de cabo eleitoral de José Serra. Entre as missões, está a organização de um ato no dia 24, no Rio. O tucano afirma que houve “certa soberba” na campanha de Dilma Rousseff (PT) e conta que “a ideia é mostrar que Serra somos todos nós”. (Págs. 1 e 12)

Cabral dobra votos em áreas de UPP
Levantamento, feito em seções eleitorais do Rio, revela que nas favelas com UPPs a votação de Sérgio Cabral dobrou em relação ao desempenho dele no primeiro turno das eleições de 2006. No Batam, por exemplo, ele teve 81,67%. (Págs. 1 e 18)

Ricardo Henriques
Idealizador do Bolsa Família, ele lançará o mapa falante, que vai dar voz às favelas pacificadas. (Págs. 1 e 19)

Gustavo Franco
O dólar em baixa é o preço que o Brasil paga por ter se alinhado à China. (Págs. 1 e 39)

Foto legenda: Cem anos de fraude contra a seca
Com a seca no Nordeste, a família de Maria Pereira perdeu a lavoura; o Dnocs chega aos cem anos sem resolver o problema e mergulhado em denúncias, como a do ex-diretor que comprou 27 apartamentos. (Págs. 1, 13 e 14)

Caetano Veloso
Será mesmo impensável um candidato que não superdramatize os tópicos aborto e casamento gay? (Págs. 1 e Segundo Caderno)

Elio Gaspari
A turma do Copom quebrou a marca do câmbio tucano: tirando a inflação, o dólar está abaixo de 88. (Págs. 1 e 16)

Ancelmo Gois
Dilma deve pensar que salve-rainha é nome de filme de Xuxa, e Serra não sabe da missa um terço. (Págs. 1, 34 e 35)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *