Pressão dos verdes faz candidatos assumirem compromisso ambiental Em resposta ao Estado, Dilma e Serra se dizem contra anistia a desmatadores Pressionados pelos 20...

Pressão dos verdes faz candidatos assumirem compromisso ambiental
Em resposta ao Estado, Dilma e Serra se dizem contra anistia a desmatadores

Pressionados pelos 20 milhões de votos de Marina Silva (PV) no 1º turno, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) assumem compromissos ambientais para tentar atrair eleitores. A pedido do Estado, eles responderam a questões sobre a área. Um dos temas críticos é a reforma do Código Florestal – ambos se disseram contrários à anistia a desmatadores. Sobre as estratégias anti-desmate, Serra prega moratória de 5 anos. Dilma quer continuar os programas em curso. Quanto às mudanças climáticas, eles admitem o princípio de reduzir as emissões de gases-estufa, mas não têm plano. O PV recebeu propostas das campanhas, mas considerou-as fracas. (Págs. 1 e Nacional A4)

Serra não vai governar sozinho, afirma Aécio
Senador eleito por Minas e um dos coordenadores da campanha do PSDB, Aécio Neves diz em entrevista a Malu Delgado que José Serra tem possibilidade real de vitória porque incorporou a tese de que representa um projeto político coletivo. Na opinião de Aécio, Serra está mais aberto e demonstrando disposição de compartilhar esforços e ideias, fazer um governo aberto: “Essa era uma preocupação que alguns tinham lá atrás, saber como seria.” (Págs. 1 e Nacional A12)

Dilma terá de fazer ajuste fiscal se vencer, diz Bernardo
O ministro Paulo Bernardo (Planejamento) diz que Dilma Rousseff (PT) terá de fazer ajuste fiscal se vencer a eleição. Em entrevista a Vera Rosa e Lu Aiko Otta, ele avaliou que a aperto será suave, porque não há risco de descontrole inflacionário. Para Bernardo, a política salarial do funcionalismo terá de ser “compatível com a inflação baixa”. Sobre a proposta de José Serra de elevar o mínimo para R$ 600, Bernardo diz que o tucano “tem de dizer de onde vai sair o dinheiro”. (Págs. 1 e Nacional A18)

Lei de alienação parental muda comportamento (Págs. 1 e Vida A27)

Importados já são um quinto de tudo o que é consumido no Brasil
As importações já respondem por um quinto de tudo o que é consumido no País. A participação dos produtos importados saltou de 15,7% no início de 2009 para 17,7% no primeiro trimestre deste ano e chegou ao recorde de 20% no terceiro. (Págs. 1 e Economia B1)

Dora Kramer
Rosa dos Ventos
O PMDB já começou a reconstruir suas pontes com o PSDB para, na hipótese de vitória de José Serra, ser avalista da governabilidade. (Págs. 1 e Nacional A8)

Celso Lafer
Democracia e segundo turno
A História não começa do zero a cada oito anos. 0 governo Lula teve o alicerce dado pela consolidação da democracia depois do regime militar. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Estados deixam de usar verba para obras viárias (Págs. 1 e Metrópole C1)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *