Jogo sujo No Rádio – Marqueteiros de Dilma e de Serra utilizam táticas rasteiras para desconstruir a imagem do adversário. Jingles são as principais...

Jogo sujo
No Rádio – Marqueteiros de Dilma e de Serra utilizam táticas rasteiras para desconstruir a imagem do adversário. Jingles são as principais armas. (Págs. 1 e 2)

Em Brasília
Baixaria toma conta das campanhas de Agnelo e Weslian. Montagens de dossiês e espionagem estão entre as estratégias dos concorrentes. (Págs. 1, 29 e 31)

Tem jeito?
Olho neles – Monitorar a ação de seus representantes e cobrar promessas feitas será a missão dos eleitores depois do segundo turno. Saiba como fiscalizar.

Foto legenda: Em terras tucanas
Lula e Dilma fazem carreata em Belo Horizonte no esforço para recuperar votos em Minas Gerais. “A partir de agora, as nossas bandeiras não podem mais ficar guardadas”, bradou o presidente para cerca de 4 mil simpatizantes no centro da capital mineira. (Págs. 1 e 5)

Foto legenda: Cada vez mais religioso
Em Canindé, interior do Ceará, José Serra faz corpo a corpo com o eleitorado, tem reuniões com lideranças do estado e vai a uma missa na Basílica de São Francisco das Chagas. “Eu sou que nem mola. Quanto mais me batem, mais eu avanço e subo”, disse. (Págs. 1 e 6)

Assaltos a ônibus
O perigo de viajar para fora do DF
A Polícia Rodoviária Federal alerta para o aumento dos crimes nas estradas que cruzam as fronteiras do DF. Veículos andam em comboio na tentativa de evitar a ação dos bandidos. As BRs 040 e 050 são as mais perigosas. (Págs. 1, 36 e 37)

Só na fé
Com câncer, dona Luísa Santana é uma das 1,2 mil pessoas na fila da rede pública para uma operação de cabeça ou pescoço. “O tempo está passando e minhas chances são menores”, desabafa. (Págs. 1 e 35)

Real valorizado
Brasil atrai dinheiro de estrangeiros
Crescimento sustentado, inflação controlada, crédito fácil e um mercado consumidor ávido…tudo isso faz multinacionais investirem pesado no país. Só este ano o brasileiro deve gastar R$ 2,2 trilhões. (Págs. 1, 15 e 16)

Aposentadoria? Que nada
Mesmo depois dos 60 anos, muitos brasilienses se transformam em empreendedores. Especialistas recomendam projetos salutares e que também possam dar satisfação pessoal. (Págs. 1 e Trabalho & Formação)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *