PF liga quebra de sigilo fiscal de tucano à pré-campanha de Dilma Escândalo da receita: Despachante diz que intermediou compra para jornalista que atuou...

PF liga quebra de sigilo fiscal de tucano à pré-campanha de Dilma
Escândalo da receita: Despachante diz que intermediou compra para jornalista que atuou na equipe de inteligência
Investigação da Polícia Federal fez conexão entre a quebra dos sigilos fiscais de várias pessoas ligadas ao candidato José Serra (PSDB) e o dossiê preparado pela chamada “equipe de inteligência” da pré-campanha de Dilma Rousseff (PT).
A PF descobriu que o jornalista Amaury Ribeiro Jr. encomendou a compra de informações obtidas ilegalmente ao despachante Dirceu Garcia, que, em depoimento, confirmou ter recebido R$ 12 mil pelo trabalho.
O jornalista sempre negou que estivesse trabalhando para a pré-campanha de Dilma. Ele, no entanto, participou de reunião da “equipe de inteligência” no dia 20 de abril. O flat em que Ribeiro Jr. se hospedava em Brasília era pago pelo PT.
A quebra de sigilo fiscal de tucanos foi revelado pela Folha em junho. (Págs. 1 e A4)

Escândalo da Casa Civil: Sindicância aponta novos elos do caso Erenice na Presidência
Sindicância do governo indica que o esquema comandado por Israel. filho da ex-ministra Erenice Guerra, não usava só a estrutura da Casa Civil, relatam Andreza Matais e Filipe Coutinho.
Segundo a investigação, o grupo de Israel, acusado de tráfico de influência, usou PCs e funcionários da Secretaria de Assuntos Estratégicos e do Gabinete de Segurança Institucional.
A sindicância deveria ter sido concluída no domingo, mas foi adiada para depois da eleição. Ex-braço direito de DUma Rousseff. Erenice deixou a Casa Civil em setembro, após as denúncias.
Citado na investigação, Gabriel Laender, que foi da SAE e hoje é assessor da Casa Civil, negou relação com o esquema. O governo alegou sigilo e disse que não se pronunciaria. (Págs. 1, A8 e A9)

Gasto com propostas de Serra atingiria R$ 46 bi
Se implantadas, as principais promessas de campanha de José Serra. candidato do PSDB ao Planalto, para a área social custariam aos cofres públicos mais de R$ 46 bilhões em 2011. As propostas de Serra incluem dobrar o Bolsa Família e elevar o mínimo para R$ 600.
O valor equivale a uma vez e meia tudo que a União investiu em infraestrutura em 2009 (R$ 32 bilhões). Para consultor do candidato.
“há espaço” para esses gastos no Orçamento. (Págs. 1 e A15)

Comando tucano vê perda de fôlego na campanha e discute mudanças na estratégia de Serra. (Págs. 1 e A12)

São Paulo isola pacientes com superbactéria assintomáticos
Hospitais de São Paulo vêm isolando pacientes com a superbactéria KPC mesmo que não apresentem sintomas. A Secretaria Municipal da Saúde solicitou que surtos da bactéria super-resistente a antibióticos sejam notificadOs imediatamente.
O maior foco da KPC está em Brasília, com 135 casos confirmados e 15 mortes. Em São Paulo, houve ao menos, 90 casos neste ano, relata Cláudia Collucci. (Págs. 1 e C1)
Foto legenda: Especialista do laboratório de microbiologia do hospital Albert Einstein manipula placa de cultura da superbactéria KPC. (Pág. 1)

Real é a moeda mais valorizada entre emergentes
Estudo do banco americano JPMorgan mostra que, desde 2003, o real se valorizou em 89%, a maior taxa entre os 20 principais paises emergentes. Descontada a inflação, o valor está 8% acima do de 1998, quando o câmbio era fixo. (Págs. 1 e B1)

Mario Mesquita
Próximo governo terá de enfrentar estagnação global (Págs. 1 e B11)

EUA aceitam gays assumidos nas Forças Armadas (Págs. 1 e A18)

Poder: STM adia julgamento de ação da Folha sobre processo de Dilma (Págs. 1 e A16)

Editoriais
Leia “Visão curta”, sobre o alinhamento do Brasil à China nas discussões sobre câmbio; e “Polícia nas ruas”, acerca dos assaltos a shopping centers em SP. (Págs. 1 e A2)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *