Partidos nanicos vão fatiar Câmara do DF O próximo governador do Distrito Federal terá de negociar com nada menos que 17 partidos na Câmara...

Partidos nanicos vão fatiar Câmara do DF
O próximo governador do Distrito Federal terá de negociar com nada menos que 17 partidos na Câmara Legislativa a fim de aprovar projetos de interesse do Executivo. As coligações de Agnelo Queiroz e Weslian Roriz elegeram duas grandes bancadas, de 15 e 9 deputados distritais respectivamente, mas vários parlamentares já assumiram posturas independentes após o resultado das urnas em 3 de outubro. Com um legislativo dominado por legendas nanicas, a tendência é de que o próximo ocupante do Buriti obtenha apoio por meio de negociações individuais. Esse quadro contribuiu para o escândalo da Operação Caixa de Pandora, que flagrou vários parlamentares recebendo propina. “Essa fragmentação exagerada não é boa. São muitos partidos sem identificação ideológica clara e que se pautam pelo pragmatismo. Se a legislatura atual já deu no que deu, imagine como será com o aumento de legendas?”, indaga o cientista político João Paulo Peixoto. (Págs. 1 e 23)

Foto legenda: Weslian Roriz não vai a debates, enfrenta brigas internas e rumores de desistência da campanha, mas voltou a ter a companhia do marido no contato com eleitores. O Tribunal Superior Eleitoral decidiu manter a foto do ex-governador nas urnas eletrônicas. (Págs. 1 e 25)

Foto legenda: Agnelo inaugura comitê 24 horas em Ceilândia ao lado de Rollemberg, Cristovam, Cabo Patrício e Pittiman. Candidato ao Buriti recebeu o apoio do distrital Cristiano Araújo (PTB), que se livrou de condenação pela Lei da Ficha Limpa a dois dias da eleição. (Págs. 1 e 24)

Brasília fica sem metrô
Metroviários entram em greve e vão operar apenas 30% do sistema de transporte. Governo colocará 190 ônibus nas áreas críticas para compensar a falta de trens. (Págs. 1 e 30)

Saúde: PF inibe comércio ilegal de remédios
A Polícia Federal participou de uma operação mundial contra a venda clandestina de medicamentos. Cinco pessoas foram presas no Brasil, e outras 76 em mais 45 países. Além de oferecer substâncias não autorizadas pela Anvisa, como anabolizantes e abortivos, os fornecedores freqüentemente cometem estelionato. (Págs. 1 e 9)

Superbactéria: Antibiótico só poderá ser vendido com receita
O governo vai controlar a venda indiscriminada de antibióticos. Segundo o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, o avanço da superbactéria KPC está relacionado ao uso abusivo desse tipo de medicamento. Agência Nacional de Vigilância Sanitária vai punir farmácias que comercializarem o remédio sem receita. (Págs. 1 e 28)

Desleixo nos restaurantes comunitários
Nove dos 11 bandejões do GDF apresentam falhas na estrutura e no manuseio da comida, segundo a Vigilância Sanitária. (Págs. 1 e 32)

Concurso: Suspenso o exame de seleção dos Correios
A Justiça Federal suspendeu o concurso dos Correios, que oferece 6.595 vagas, por considerar irregular o contrato firmado entre a estatal e a Fundação Cesgranrio, organizadora do exame. O Ministério Público Federal pede a anulação do exame e a devolução da taxa de inscrição a 1 milhão de candidatos. (Págs. 1 e 14)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *