NANCY DUTRA, da Folha de São Paulo Deputados governistas entraram ontem na Procuradoria-Geral da República com um pedido de abertura de investigação do candidato...

NANCY DUTRA, da Folha de São Paulo

Deputados governistas entraram ontem na Procuradoria-Geral da República com um pedido de abertura de investigação do candidato tucano à Presidência, José Serra, e do ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto.

A ação faz parte da estratégia do PT de tratar as suspeitas sobre o ex-diretor como um dos principais temas da campanha presidencial.

O engenheiro é acusado de captar ilegalmente e fugir com R$ 4 milhões destinados à campanha de Serra.

Foram entregues duas representações. A primeira, assinada pelos líderes do governo e do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP) e Fernando Ferro (PE), pede a apuração de desvios de recursos de obras do governo de São Paulo.

A segunda, do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), requer que o Ministério Público se empenhe em investigar Serra, o ex-diretor da Dersa e o senador eleito Aloysio Nunes (PSDB-SP) pela suspeita de caixa dois.

“É um fato concreto. Ele [Paulo Souza] é réu confesso. Confessou que usou dinheiro para fechar negócios e fazer obras”, afirmou o líder do governo na Câmara, em referência à declaração de Paulo Preto à Folha.

Na entrevista, ele negou ter arrecadado o dinheiro, mas disse ter criado “condições” para que a campanha de Serra conseguisse verba.

As suspeitas contra o engenheiro têm sido abordadas pela campanha petista inclusive nos programas eleitorais de Dilma Rousseff.

Anteontem, o ex-diretor disse que ia pedir ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) direito de resposta por conta do programa veiculado no domingo. Nele, Paulo Preto voltou a ser acusado de captar ilegalmente e fugir.

Para a defesa do engenheiro, a honra e a reputação dele foram atingidas.

Ontem, em entrevista ao “Jornal Nacional”, Dilma disse que “ele cuidava das mais importantes obras do governo de SP. Até agora não houve uma investigação e não houve um processo”.

via Folha de S.Paulo – Base aliada pede que Procuradoria investigue tucano e Paulo Preto – 20/10/2010.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *