Dilma abre 11 pontos de vantagem Ibope mostra petista com 51% das intenções de voto, ante 40% de Serra; voto feminino explica crescimento Em...

Dilma abre 11 pontos de vantagem
Ibope mostra petista com 51% das intenções de voto, ante 40% de Serra; voto feminino explica crescimento

Em uma semana, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, ampliou de 6 para 11 pontos porcentuais sua vantagem em relação ao tucano José Serra, segundo pesquisa Ibope para o Estado e a TV Globo. A petista tem 51% das intenções de voto, ante 40% do adversário. Em relação à sondagem anterior, divulgada no dia 4, Dilma oscilou dois pontos para cima, e Serra caiu três. Levando-se em conta apenas os votos válidos (excluídos nulos, brancos e eleitores indecisos) a candidata do PT lidera com 12 pontos de vantagem (56% a 44%), seis a mais do que na semana passada (53% a 47%). No primeiro turno, ela teve 46,9% dos votos válidos, ante 32,6% do adversário. O avanço de Dilma pode ser explicado pelo comportamento do eleitorado feminino. Nesse segmento, ela abriu sete pontos de vantagem (48% a 41% dos votos totais), saindo da situação de empate (em 46%) registrada na pesquisa anterior. (Págs. 1 e Nacional A4)

13 pontos
é a vantagem de Serra no Sul, única região do País em que o tucano lidera. (Pág. 1)

No Rio, petistas agridem Serra durante evento
No episódio mais tenso da campanha à Presidência, militantes do PT e PSDB entraram em confronto ontem em Campo Grande, zona oeste do Rio. O candidato tucano, José Serra, foi cercado por militantes do PT e acabou atingido por um rolo de adesivos. Serra foi levado a um hospital, dizendo-se “meio grogue”, mas nada grave foi constatado. O tucano acusou o PT de montar uma “tropa de choque”. O PT do Rio soltou uma nota em que negou que seus militantes tenham sido violentos. (Págs. 1 e Nacional A4)

José Serra, candidato tucano
“Lembra a tropa de assalto dos nazistas? É típico de movimentos fascistas como eles são”. (Pág. 1)

Foto legenda: Violência. Serra é retirado após ter sido atingido por militante petista durante caminhada na zona oeste do Rio. (Pág. 1)

Greenpeace atrapalha ato de verdes pró-Dilma
Um protesto do Greenpeace surpreendeu o ato de apoio de membros do Partido Verde a Dilma Rousseff, em Brasília. A ONG cobrava compromisso da petista com “desmatamento zero”, mas a candidata disse que se trata de proposta “demagógica”. (Págs. 1 e Nacional A14)

Foto legenda: Protesto. Diante de Dilma, petista puxa faixa de militante do Greenpeace. (Pág. 1)

PF liga quebras de sigilo à campanha petista
Investigação da Polícia Federal revela que partiu da pré-campanha de Dilma Rousseff (PT) a iniciativa de contratar o jornalista Amaury Ribeiro Jr., que está na origem da quebra de sigilo fiscal de tucanos, entre os quais o vice-presidente do partido, Eduardo Jorge Caldas, e da filha de José Serra, Verônica, e do marido dela, Alexandre Bourgeois. Ribeiro contactou o despachante Dirceu Rodrigues Garcia, ligado a operadores que compram informações sigilosas da Receita. Pelos serviços, Garcia recebeu R$ 12 mil. (Págs. 1 e Nacional A6)

Pacote britânico prevê corte de 490 mil cargos públicos
Com o objetivo de combater o maior déficit de sua história, o governo da Grã-Bretanha anunciou um pacote de cortes de gastos públicos que deve chegar a 83 bilhões de libras (cerca de R$ 220 bilhões) em quatro anos. Os cortes incluem benefícios sociais, segurança pública e Defesa. Serão cortados em média 19% dos orçamentos dos departamentos do governo, o que deve provocar o fechamento de 490 mil postos de trabalho no serviço público até 2015. Também devem ser elevados impostos. (Págs. 1 e Economia B11)

Copom decide manter juro em 10,75% ao ano
Por unanimidade, o Copom decidiu ontem manter a taxa básica de juro em 10,75% ao ano. No comunicado, o BC diz que a decisão leva em conta “o cenário macroeconômico e as perspectivas para a inflação”. (Pág. 1)

Papa nomeia cardeal o arcebispo de Aparecida (Págs. 1 e Vida A28)

Crédito estudantil para baixa renda é facilitado (Págs. 1 e Vida A28)

Crescem as suspeitas de corrupção e Fifa afasta seis (Págs. 1 e Esportes E4)

Dora Kramer: O mestre deu a partida
A tropa que entrou em choque com a campanha tucana no Rio fez o que Lula ensinou: vale tudo e mais um, pouco para tentar ganhar a eleição. (Págs. 1 e Nacional A8)

Celso Ming: Falta a bala de prata
O ministro Mantega diz dispor de um arsenal de balas de prata para segurar o câmbio. Se tivesse, já teria usado. Além disso, pontaria é indispensável. (Págs. 1 e Economia B2)

Eugênio Bucci: O mistério de Marina
Se Marina tem direito ao segredo do voto, seu eleitor tem o direito de saber o que ela fará no momento em que o Brasil toma decisão tão grave. (Págs. 1 e Espaço Aberto, A2)

Notas & Informações
Falta consertar o Mercosul
O chanceler Celso Amorim continua a propor planos grandiosos para um Mercosul emperrado. (Págs. 1 e A3)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *