Começo este post como comecei o anterior: deu o previsto. Agora foi o PT que, finalmente, reuniu sua bancada e firmou posição com relação...

Começo este post como comecei o anterior: deu o previsto. Agora foi o PT que, finalmente, reuniu sua bancada e firmou posição com relação à crise que envolve Sarney. O partido, que na semana passada chegou a ensaiar um gesto de rebeldia, se curvou à determinação do presidente Lula e não vai convalidar as manifestações individuais de alguns de seus senadores, que queriam o afastamento de Sarney da presidência do Senado.

Depois da reunião, uma nota tão extensa quanto vazia foi divulgada. Diz que “a bancada manteve sua posição de sugerir que, num gesto de grandeza, José Sarney se licenciasse”.  Portanto, o PT não sugeriu a saída. Sugeriu um gesto de grandeza.

O partido de Lula reitera que quer uma reforma profunda para corrigir as “distorções da administração do Senado”, mesmo que essa reforma seja conduzida exatamente por quem provocou as tais distorções. Ao final, adota o mesmo discurso de todos os que pularam do bonde do #xosarney: pede uma “investigação rigorosa”que, de antemão, já se sabe que não vai dar em nada.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *