Da Folha de São Paulo O chefe de gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gilberto Carvalho, defendeu ontem a abertura de investigação...

Da Folha de São Paulo

O chefe de gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gilberto Carvalho, defendeu ontem a abertura de investigação para averiguar a origem e o conteúdo de gravação divulgada no final de semana pela revista “Veja”.

Na gravação, de autoria, data e circunstâncias ainda desconhecidas, o atual secretário nacional de Justiça, Pedro Abramovay, reclama, com seu ex-colega no Ministério da Justiça Romeu Tuma Jr., sobre frequentes pedidos para confecção de dossiês.

Segundo a revista, Abramovay disse a Tuma Jr. que tais pedidos vinham de Carvalho e da ex-ministra da Casa Civil Dilma Rousseff.

Em nota, Abramovay negou anteontem ter falado sobre dossiês. Contudo, Tuma Jr. confirmou à Folha ter ouvido reclamações de Abramovay, embora tenha negado a autoria da gravação. Dilma também negou.

Carvalho disse que vai consultar a área jurídica do Palácio do Planalto sobre que providências poderão ser tomadas.

“Temos que ter uma investigação. Porque é grave que esse tipo de gravação tenha ocorrido e as pessoas falem essas coisas que não são verdadeiras”, afirmou Carvalho. A Polícia Federal não decidiu ainda se abrirá inquérito.

Carvalho negou ter feito “qualquer pedido” sobre dossiês e disse que “nunca conversou nem com Pedro nem com ninguém” sobre tal assunto. Disse que já tratou com Abramovay “sempre de assuntos institucionais”.

O perito criminal Ricardo Molina, que analisou os áudios a pedido da revista, disse ontem que não há sinais de montagem na gravação da conversa de Abramovay e Tuma Jr. (RUBENS VALENTE)

via Folha de S.Paulo – Carvalho quer inquérito sobre gravação de conversa – 25/10/2010.



Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *