Mudou o cenário. Com a interferência da “autoridade” do presidente do Senado, José Sarney, oposição e governo podem chegar a um acordo que permita...

Mudou o cenário. Com a interferência da “autoridade” do presidente do Senado, José Sarney, oposição e governo podem chegar a um acordo que permita a instalação da CPI da PETROBRAS. As conversas evoluíram no fm da tarde desta quarta-feira.

O líder do PT, Aloizio Mercadante, vai consultar a bancada (leia-se o Planalto) e decidir o que fazer. Prometeu uma resposta no máximo até as 11 horas da manhã desta quinta.

Em função da negociação, o senador Alvaro Dias decidiu retardar a representação que faria ao STF pedindo a substituição dos governistas que emperram a instalação da CPI. Antes prevista para as 10 da manhã, agora a entrega da representação está marcada para as 14 horas.

Alvaro e outros tucanos acreditam francamente que o Supremo concederia a liminar, impondo mais um vexame ao Senado e ao governo. O governo não se importa com vexames. Mas Sarney está com ojeriza.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *