O artigo da revista britânica “The Economist”, que caracteriza o Senado como uma “Casa dos Horrores”, deu o que falar nesta sexta-feira. Para o...

O artigo da revista britânica “The Economist”, que caracteriza o Senado como uma “Casa dos Horrores”, deu o que falar nesta sexta-feira.

Para o primeiro-secretário, Heráclito Fortes (DEM-PI), a matéria é “preconceituosa”. O parlamentar defende que os britânicos cuidem exclusivamente dos problemas deles. “Não vamos misturar as estações”.

Já segundo o senador Cristovam Buarque (PDT-DF), o artigo mostra a “desmoralização do Brasil saindo de um lugar que deveria ser orgulho do país”. O político lamentou o fato, pedindo desculpas ao povo brasileiro por ser parte da Casa. E defendeu que o Estado deve ser uma insituição limpa, “sem corrupção nem desperdícios”.

O tucano Arthur Virgílio (AM) considerou a matéria veiculada como “louvável”, mas reiterou que “em casa de enforcado, não se deve falar em corda”.

No artigo, a revista “The Economist” ensina os políticos britânicos a agir como os brasileiros e aponta as denúncias envolvendo o Senado Federal e o presidente da Casa, José Sarney. Como se por lá, a situação fosse muito diferente e os escândalos inexistentes…

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *