O governo perdeu. A fila dos arrependidos se restringiu a dois parlamentares candangos. Cristovam Buarque (PDT-DF) e Adelmir Santa (DEM-DF) retiraram as assinaturas, mas...

O governo perdeu. A fila dos arrependidos se restringiu a dois parlamentares candangos. Cristovam Buarque (PDT-DF) e Adelmir Santa (DEM-DF) retiraram as assinaturas, mas nem a boa vontade de ambos permitiu o empastelamento da CPI proposta pelo PSDB.

Ficou péssimo para o DF. Pior ainda para para Cristovam, um homem que tem uma história impressionante e atitudes recentes mais impressionantes ainda.

Dias atrás, foi ele quem apareceu com aquela novidade estapafúrdia de consultar a população para propor o fechamento do Congresso. Cristovan tentava responder às críticas que vinha recebendo em função de outra proposta polêmica, a de ampliar o número de deputados para que os brasileiros que vivem no exterior também tivessem representação congressual.

Tenho uma enorme admiração pelo senador Cristovam. Mas fica cada dia mais difícil entender o que está acontecendo com ele.

O requerimento do senador Álvaro Dias foi apoiado inicialmente por 32 parlamentares. Com as duas retiradas, restaram 30 assinaturas — três a mais do que o suficiente para instalar a CPI da Petrobras.

O placar também deixa claro que, ou Gim Argello estava blefando, ou estava mal informado. Ele dava como certo que pelo menos cinco congressistas democratas já estavam no papo (ou no bolso) do governo. Errou feio. Ou foi enganado.

 

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *