Blog do Pannunzio

Cristovam se justifica

 

Íntegra da carta do senador Cristovam Buarque dando as justificativas para seu recuo em apoiar a CPI da PETROBRAS

 

Senhor Presidente,
Reafirmo minha posição, assumida na reunião dos líderes na Mesa de Direção na quinta-feira. Naquela ocasião, os líderes reunidos evoluíram para a decisão de que deveria ser convocada uma audiência pública, na qual o presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, seria ouvido, antes de se pensar na necessidade ou não de instalação de uma CPI.

A decisão tomada pelos líderes era sensata e madura. Esta Audiência Pública permitiria um esclarecimento imediato sobre as suspeitas levantadas contra a atual administração da mais conceituada empresa nacional. Se a audiência pública tivesse o sucesso que eu e os demais líderes esperávamos dela, a solução evitaria qualquer ameaça de risco à rentabilidade e o prestígio internacional da Petrobras. Caso os esclarecimentos prestados ali não fossem suficientes, não fossem capazes de atender às respostas que toda a sociedade brasileiro e o Senado têm a obrigação de obter da Direção da Petrobras, então, faríamos a CPI. Nesse caso, eu não teria dúvidas em manter a minha assinatura.

Infelizmente, as coisas nao evoluíram com a maturidade demonstrada na manhã de quinta-feira na reunião de líderes. O acordo ali estabelecido não foi cumprido. Se esse acordo não está, portanto, sendo cumprido, retiro minha assinatura da CPI.
Se isso ainda for possível, caso os líderes tenham o bom senso de voltar atrás para a posição de quinta-feira, convocando a audiência público, retorno à minha posição anterior: não sendo a audiência pública esclarecedora, voltarei a assinar a convocação de uma CPI, uma vez que não se podem pairar dúvidas acerca do bom funcionamento de uma empresa do porte da Petrobras.

Related posts

Fundação José Sarney vai fechar as portas

17 anos que valem por um Lexotan

Fábio Pannunzio

Agaciel Maia nega responsabilidade sobre atos secretos

Leave a Comment