Do jornal O Globo O Convento das Mercês, onde está instalada a Fundação José Sarney, em São Luís, abrigou, de 20 de novembro de...

Do jornal O Globo

O Convento das Mercês, onde está instalada a Fundação José Sarney, em São Luís, abrigou, de 20 de novembro de 2000 a 31 de julho de 2001, a mostra Redescobrindo o Brasil, organizada pela Associação Brasil 500 Anos, que tinha como presidente o banqueiro e amigo da família Sarney, Edemar Cid Ferreira. O custo da exposição, avaliado em R$ 5,1 milhões à época, teria contrapartida de R$ 2,875 milhões do governo do estado, então sob a chefia de Roseana Sarney. Mas o governo maranhense acabou pagando R$ 4,375 milhões. É o que mostra reportagem de Chico de Gois e Gerson Camarotti na edição desta quinta em O GLOBO.

A Corregedoria Geral do estado, no relatório 05/2005, acusou a governadora de improbidade administrativa e destacou que “fácil é concluir pelo enriquecimento ilícito da pessoa jurídica”, no caso a associação presidida por Cid Ferreira. Amigos há muito tempo, Sarney e Cid Ferreira viajaram juntos para Veneza poucos meses depois.

O processo havia sido enviado à Procuradoria Geral da República em dezembro de 2005, mas, em 26 de dezembro de 2007, o procurador, no ofício 1667/2007, enviou a ação para o Ministério Público do Maranhão, por entender que eventual improbidade deve ser apurada por esse órgão estadual.

O GLOBO procurou, desde terça-feira, o secretário de Comunicação do governo do Maranhão, Sérgio Antonio Mesquita Macedo, sem obter retorno.

 

Leia a íntegra da cobertura no site do jornal O Globo clicando aqui (para assinantes).

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *