Juliana Cipriani – Os eleitores não lhe deram mais um mandato, mas o deputado federal Edmar Moreira (PR), conhecido pelo escândalo do castelo, está... Edmar Moreira, o deputado do castelo, volta a Brasília como suplente

Juliana Cipriani –

Os eleitores não lhe deram mais um mandato, mas o deputado federal Edmar Moreira (PR), conhecido pelo escândalo do castelo, está novamente com um pé em Brasília. Pelo novo entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) de que as vagas de deputados que se licenciam pertencem aos partidos, é dele a primeira suplência na legenda em que se abrigou depois de se ver forçado a deixar os quadros do DEM. A expectativa é de que ele reassuma o cargo com a saída de um parlamentar de seu partido para integrar o secretariado do governador de Minas Gerais, Antonio Augusto Anastasia (PSDB).

O fato não cria qualquer constrangimento no PR. “Acho até que o Edmar foi mais vítima dessa história, porque não se apurou nada contra ele, tanto que ele não teve problemas com o registro de candidatura e foi absolvido pelo Conselho de Ética”, afirmou o presidente estadual do partido, Aracely de Paula.

O parlamentar ganhou os holofotes em 2009, quando, contrariando o seu partido na época, disputou a segunda Vice-Presidência da Câmara e foi eleito. Na sequência, defendeu o fim do Conselho de Ética e ficou conhecido por conta do castelo que tinha no interior de Minas avaliado em R$ 58 milhões, mas declarado pela quantia de R$ 7 milhões.

Edmar Moreira envolveu-se em outro escândalo de uso de notas fiscais de suas empresas para justificar os gastos com a verba indenizatória concedida aos parlamentares.

Clique aqui para ler a íntegra no site do Correio

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *