Com informações do Estadão. Depois dos “atos secretos”, um novo escândalo estoura no Senado Federal: é o “trem da alegria secreto”. Uma decisão guardada...

Com informações do Estadão.

Depois dos “atos secretos”, um novo escândalo estoura no Senado Federal: é o “trem da alegria secreto”.

Uma decisão guardada até hoje sob sigilo transformou 82 estagiários da gráfica da Casa em servidores públicos federais. A medida aconteceu em 1992, quatro anos depois da promulgação da Constituição que, desde 1988, proíbe nomeações sem concurso público.

Na época, Agaciel Maia era diretor executivo do Centro Gráfico. Três anos depois, assumiu a diretoria geral do Senado, onde, durante 14 anos, participou do esquema ilícito de contratações e exonerações por “atos secretos”.

O ofício autorizando a efetivação dos mais de 80 estagiários foi assinado no dia 1° de novembro de 1991, pelo então presidente do Senado e hoje deputado Mauro Benevides (PMDB-CE). O parlamentar, entretanto, afirma não se lembrar da medida.

Para ler a matéria de Leandro Colon na íntegra, clique aqui.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *