Se ainda restava alguma dúvida sobre o alegado “vazamento do vídeo” em que uma escrivã aparece sendo humilhantemente despida por delegados da Corregedoria da...

Se ainda restava alguma dúvida sobre o alegado “vazamento do vídeo” em que uma escrivã aparece sendo humilhantemente despida por delegados da Corregedoria da Polícia civil de São Paulo, aqui vai uma pista que pode deixar tudo claro. Trata-se do despacho do Presidente da OAB-SP, Luiz Borges durso, em ofício encaminhado pelo advogado de V.S.L.F.

No despacho, muito acertadamente, Borges Durso manda distribuir cópias, com os DVDs anexados, às “autoridades relacionadas” — entre elas, o staff do governo passado.

Pronto, governador. Agora o Sr. já pode parar de se preocupar com a obtenção do material e mandar investigar seus policiais. Assim, quem sabe, o governo do Estado consegue encontrar uma justificativa para a brutalidade e as ilegalidades cometidas por seus subordinados.

Comentários

  • Angelo

    22/02/2011 #1 Author

    Não defendo o que essa mulher fez, mas o que foi feito com ela é bárbaro, juro por Deus eu me senti mau quando eu vi as imagens. Esses bandidos não podem ficar impunes, pois nós sabemos que o que eles fizeram foi pra querer ver a realmente a genitália daquela mulher, fazendo todo aquele teatro barato, pois havia duas mulheres junto e em momento algum ela se recusou a ser revistada, mas falou que por homens não.

    Responder

  • CÃRiùá

    21/02/2011 #2 Author

    B I N G O !

    Responder

  • Luciano Prado

    21/02/2011 #3 Author

    O jornalista e a BAND fazem trabalho memorável em defesa da cidadania. Não é mais possível que esses fatos se repitam em pleno século XXI.

    Responder

  • Augusto

    21/02/2011 #4 Author

    Pannunzio, finalmente saiu uma notinha da PGJ sobre o caso. Veja: http://www.mp.sp.gov.br/portal/page/portal/notici

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *