A Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB-SP) informou nesta terça-feira (22) que comunicou o governo paulista em novembro do ano passado...

A Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB-SP) informou nesta terça-feira (22) que comunicou o governo paulista em novembro do ano passado sobre a existência do vídeo que mostra delegados da Corregedoria da Polícia Civil despindo à força uma escrivã suspeita de corrupção dentro de uma delegacia na capital paulista. As imagens com a ação, ocorrida em 15 de junho de 2009 no 25º Distrito Policial, em Parelheiros, na Zona Sul, vazaram e foram parar recentemente na internet.

O G1 teve acesso aos ofícios que o presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, disse ter encaminhado em 4 de novembro ao então governador Alberto Goldman, ao presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) na época, o desembargador Antônio Carlos Viana Santos, morto em 26 de janeiro deste ano, ao procurador geral de Justiça de SP, Fernando Grella Vieira, e ao secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto.

Nos documentos, assinados por D´Urso, ele escreve que entrega às autoridades “cópia de ofício, bem como de DVD (…) para as providências que julgar cabíveis” em relação às cenas gravadas pela Corregedoria. O advogado Fábio Guedes, que defende a ex-escrivã, disse ter enviado fragmentos do vídeo à entidade em 18 de outubro do ano passado.

saiba mais

* ‘É uma dupla humilhação’, diz ex-escrivã sobre vídeo que caiu na net

* Secretário afasta corregedores que aparecem em vídeo de ex-escrivã

* Vídeo em que ex-escrivã de polícia é despida em delegacia cai na internet

Em nota divulgada nesta terça, a OAB informou que havia fornecido cópia das cenas obtidas em que os agentes da Corregedoria tiram a calça e a calcinha da escrivã por entender que houve violação da lei na revista feita por homens. Segundo a ordem, somente uma policial feminina pode fazer esse tipo de vistoria.

“A Corregedoria pode abrir precedentes ao avaliar como positiva a ação policial diante da revista à escrivã, que foi deixada nua à força por colegas dentro de uma delegacia de São Paulo. O processo foi realizado por homens, fato que chamou a atenção da OAB, por violar a lei”, disse a entidade na nota.

Governo

Ao G1, a assessoria de imprensa do governo paulista afirmou que recebeu o ofício da OAB no dia 10 de dezembro de 2010 e que encaminhou o documento para a Secretaria da Segurança Pública (SSP) para que fossem tomadas as providências necessárias.

Na segunda, o governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB) classificou como “grave” o vazamento do vídeo da ação da corregedoria contra a escrivã.

via G1 – OAB diz ter avisado governo sobre vídeo de ex-escrivã despida à força – notícias em São Paulo.

Comentários

  • petrovick1

    24/02/2011 #1 Author

    A POLICIA CIVIL DO ESTADO E SÃO PAULO Á CITADA CORREDORIA ESQUECEU QUE A DITADURA MILITAR __JÁ ACABOU, E CONTINUA COMETEDO TORTURA COM UMA MULHER ESCRIVÃ, DELEGADOS COVARDES E__ARBITRARIOS COMETEDOS AS MESMAS TORTURAS COMO NOS PORÕES DA DITADURA MILITAR

    Responder

  • ped

    23/02/2011 #2 Author

    A VERDADE É QUE A CORREGEDORIA PASSOU A "TRABALHAR" COM MUITO MAIS AFINCO DEPOIS DO ANO DE 2008, ANO EM QUE POLICIAIS CIVIS TRAVARAM UMA BATALHA COM A PM NA FRENTE DO PALÁCIO DOS BANDEIRANTES POR MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO, HUMILHANDO O GOVERNO PERANTE O MUNDO. DEPOIS DISSO É QUE O ATUAL SECRETÁRIO, O EX-PM COM FAMA DE "DURÃO", TOMOU POSSE E TRANSFERIU A CORREGEDORIA DIRETAMENTE PARA A SECRETARIA SOB SUA SUPERVISÃO DIRETA, DANDO INÍCIO A UMA ONDA DE DEMISSÕES SEM PRECEDENTES, NA MAIORIA CONTRA PEQUENOS FUNCIONÁRIOS COMO A VITIMADA EX-ESCRIVÃ.
    AO ADERIR A ESSA POLÍTICA DE "LEI DA CHIBATA", O ATUAL GOVERNO IMPORTOU A CRISE E AGORA PAGA O PREÇO.

    Responder

  • ped

    23/02/2011 #3 Author

    É INTERESSANTE NOTAR TAMBÉM QUE A CORREGEDORIA, RECENTEMENTE, FEZ OUTRA BOBAGEM AO PRENDER DOIS DELEGADOS NA ZONA LESTE, ACUSANDO-OS DE ENGOLIR UMA SUPOSTA LISTA QUE SERIA PROVA DO RECEBIMENTO DE PROPINAS E QUE JÁ ESTAVA EM PODER DOS INQUISIDORES QUANDO ESSES SE "DISTRAÍRAM" E DEIXARAM A TAL LISTA SOBRE A MESA DOS ACUSADOS, AUSENTANDO-SE DO LOCAL POR "CINCO SEGUNDOS".
    QUE TIPO DE POLICIAL DEIXARIA UMA PROVA DOCUMENTAL DE SUMA IMPORTÂNCIA NA MESA DO SUSPEITO E VIRARIA AS COSTAS? NÃO É DE SE SUPOR A INEXISTÊNCIA DE TAL LISTA? FATOS ASSIM SÓ SERVEM PARA DENEGRIR A INSTITUIÇÃO.
    .

    Responder

  • pePE

    23/02/2011 #4 Author

    O MAIS SINISTRO É QUE O VÍDEO MOSTRA CLARAMENTE QUE AS NOTAS MOSTRADAS NÃO FORAM ENCONTRADAS COM A VÍTIMA, POIS SOMENTE APARECEM NAS MÃOS DO INQUISIDOR.

    Responder

  • edison

    23/02/2011 #5 Author

    Boa noite. é dificil engolir as atitudes mais cruel que se pode imaginar , partindo de policiais se assim pode chamar e se chamar de animais estou menos prezando o mundo animal. Todos naquela sala especialmente a GCM e a policial militar como mulher e se assim são, deveria ser as primeira a intervir contra uma ordem mal dadas de pessoas totalmente despreparados maniacos c/ destintivo de policiais, como cidadão que pago meus impostos quero no minimo
    que todos os que estavam naquela sala de tortura especialmente a guarda municipal e a policial militar sejam expulsos de suas corporações.

    Responder

    • edison

      23/02/2011 #6 Author

      QUE TRISTEZA , A PRÓPRIA POLICIA CIVIL DANDO TUTELA A GUARDA MUNICIPAL PARA ARRANCAR A CALÇA DE UMA POLICIAL CIVEL . BOM CHAMAR DE POLICIA, ESTES COVARDES MANIACOS E É OFENDER A NOSSA POLICIA CIVIL . ASSIM COMO O DELEGADO DO DISTRITO FOI COVARDE EM NÃO PRESERVAR A DIGNIDADE DE SEUS SUBORDINADOS.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *