Um video de 1 minutos e 8 segundos, divulgado hoje na internet, poderia ser a prova de que o Secretário de Segurança Pública Antônio...

Um video de 1 minutos e 8 segundos, divulgado hoje na internet, poderia ser a prova de que o Secretário de Segurança Pública Antônio Ferreira Pinto vazou para o jornal Folha de São Paulo os documentos que causaram a demissão do ex-chefe da CAP (Coordenadoria de Análise e Planejamento), o sociólogo Túlio Kahn. Kahn foi acusado de vender informações sigilosas da SSP a clientes de sua empresa de consultoria, a Angra Consultoria e Representação Comercial.

A reportagem da Folha, publicada na edição de 1º de março deste ano (assinantes podem ler a íntegra aqui), afirmava que o sociólogo mantinha contratos cujo preço variava entre R$ 80 mil e R$ 250 mil para fornececer dados detalhados de estatísticas sigilosas da SSP . Empresas estatais paulistas teriam comprado as informações, que são públicas.

Assim que a reportagem foi publicada, o governador Geraldo Alkmin demitiu Túlio Kahn por considerar incompatível sua atividade de consultor com o cargo que ocupava na estrutura da segurança pública. Desde então, policiais vêm sustentando que o próprio secretário passou os documentos que embasaram a matéria ao repórter Mário Cezar Carvalho. Seu objetivo seria o de provocar a demissão de Kahn, homem de confiança do governador Gerlado Alkmin.

A cenas teriam sido registradas no começo da noite de 25 de fevereiro, três dias antes da divulgação da reportagem, pelas cameras de segurança do centro comercial, que é vizinho da sede da SSP. No video, Antônio Ferreira Pinto aparece no hall de entrada do Shopping Pátio Higienópolis segurando um envelope de papel pardo. Em seguida, o repórter chega e cumprimenta o secretário. Depois ambos seguem caminhando em direção ao café Stairbucks, onde teriam se reunido para, segundo os policiais que dizem ter testemunhado a cena, trocar documentos e informações sobre os negócios de Kahn.

O Blog do Pannunzio está em contato com  a assessoria de imprensa do secretário para confirmar se as imagens tratam mesmo de um encontro entre Ferreira Pinto e o repórter da Folha e qual o objetivo da reunião fora do ambiente do gabinete. A rigor, as imagens não provam o vazamento. Mas deixam claro que houve pelo menos uma conversa entre a fonte e o jornalista na antevéspera da publicação da reportagem.

Caso se confirme que o encontro ocorreu e o objetivo era mesmo o de entregar o dossiê que derrubou Kahn ao repórter da Folha, a situação do secretário pode se complicar. Não é novidade para ninguém que o clima na SSP está tenso desde os primeiros dias da gestão de Alkmin.

Farreira Pinto, ex-procurador e ex-oficial da Polícia Militar, já esteve em situação delicada em pelo menos duas oportunidades nos últimos dois meses. A primeira foi quando do assalto à residência do ex-secretário de segurança pública Saulo de Castro Abreu. Em seguida, Antônio Ferreira Pinto quase foi exonerado quando o Blog do Pannunzio e a Rede Bandeirantes divulgaram as imagens da chamada Operação Pelada, video em que uma equipe da Corregedoria da Polícia Civil aparecem despindo à força uma escrivã acusada de concussão (veja post que abriu o caso aqui). O Secretário tinha conhecimento das sevícias e nada fez para apurar e punir os abusos cometidos pelos delegados-corregedores. A chefe da Corregedoria, Maria Inês Trefiglio Valente, foi demitida no arrasto do escândalo.

As imagens do suposto encontro entre o jornalista e o secretário foram divulgadas pelo radialista João Alkimin, do site São José Dia e Noite, e tiveram ampla repercussão do blog Flit Paralisante, comunidade que reune policiais civis de São Paulo. A duas páginas eletrônicas são enfáticas ao afirmar que foi o secretário quem vazou os documentos com o objetivo de dar causa à demissão de Kahn.

Comentários

  • Ventura

    12/03/2011 #1 Author

    Já sabemos que na SSP/SP o assunto já foi abafado, inclusive no palácio dos bandeirantes. Engraçado, o que pode estar por tráz de tudo isso?
    Caro Pannunzio, digo a você uma coisa: O Túlio Kahn foi usado como bode expiatório, o secretário não vai explicar o assunto, porque está mais do que explicito, ora, meu caro, ele só queria derrubar o pobre Túlio, pois esse cara foi colocado na SSP por indicação do Saulo, desafeto do Ferreira Pinto, e se continuar assim, a secretaria vai se esvaziar, ainda tem gente do saulo na secretaria, pouco mais tem e, ainda acho que ele cai, mas daqui a pouco, pois o governador vai dar um tempo pro assunto esfriar e dizer que ele trabalhou bem, mas agora é hora de sangue novo na secretaria. Vamos aguardar.

    Responder

  • Alfredo

    11/03/2011 #2 Author

    Vá correr atras de furo em vez de ficar sentado e revelar o trabalho de um reporter, coisa que você deveria ser. Siceramente, não entendi a divulgação disso, ainda por cima confessa que nem sabia ainda se era o vídeo. Ou seja nem havia checado ainda. Patético.

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      11/03/2011 #3 Author

      Acho que você não deve ser um leitor assíduo do Blog. Furos não faltam aqui. Inclusive os que devem ter despertado a sua ira. Passe a acompanhar o noticiário diário e repare no cuidado da apuração. Depois, refaça sua crítica se achar que ela é pertinente.

  • Cesar Ventura

    11/03/2011 #4 Author

    Prezado Pannunzio, me parece claro o que acontece na SSP/SP, a polícia civil que sempre foi desprezada pelo secretário, agora contra-ataca. Denúncias vão aparecendo e nada é feito, nem pelo governador nem pelos nobres deputados da ALESP. O governador está calado, alguma coisa me cheira mal. Será que o secretário quer prejudicar seu chefe maior? não sei, aliás pensei que o secretário não passaria desse carnaval e se vc perceber nenhum dos policiais que escoltam o secretário é policial civil, apenas policiais militares.

    Responder

  • Tom

    10/03/2011 #5 Author

    Justamente de quem deveria dar o bom exemplo. É o interesse político acima de tudo. Um erro não justifica outro.
    Vamos aguardar para ver se tudo acaba em pizza.

    Responder

  • Ernesto de la serna

    09/03/2011 #6 Author

    Simples, muito simples SSP. Quer parecer proba e honesta? Então nos informe:
    O QUE O SR. PINTO ESTAVA FAZENDO COM UM JORNALISTA NO SHOP? O QUE CONTINHA NA PASTA? QUAL O TEOR DO ENCONTRO? PQ UM ENCONTRO NO SHOPING E NÃO NO GABINETE? NÃO DESCONVERSA SSP! QUEM NÃO DEVE, NÃO TEME.

    Responder

  • Lucianop Prado

    09/03/2011 #7 Author

    “A chefe da Corregedoria, Maria Inês Trefiglio Valente, foi demitida no arrasto do escândalo”.

    De fato, como já afirmado aqui, a senhora Maria Inês não foi demitida. Foi exonerada do cargo de confiança. Permanece, portanto, com o cargo de delegada da Polícia Civil e exercendo-o em alguma delegacia ou órgão da Polícia Civil.

    Daqui alguns meses ninguém se lembrará mais da delegada e as barbaridades ocorridas sob sua subordinação.
    Quanto ao Secretário de Segurança – também cargo de confiança – foi dito aqui que o governador Geraldo Alckmin seria o único responsável por novos fatos envolvendo a figura do Secretário. Que assuma, pois, as conseguências de seus atos.

    Responder

  • GUILLERMO ARAGON

    09/03/2011 #8 Author

    prezados leitores,
    prezado Sr. Pannunzio,

    É com tristeza que venho acompanhando os acontecimentos no Governo do Estado de São Paulo temos um Governador o Sr Geraldo Alkimin sem pulso firme para conter os abusos, mandos e desmandos da Polícia Paulista e a arrogância do Sr Secretário de Segurança Pública que está brincando de Chefe da Polícia, protagonizando cenas de um filme de espionagem onde ele é o Delator, cagueta, judas de seu próprio País.
    FORA SECRETARIO

    Responder

  • Suely

    09/03/2011 #9 Author

    Prezado Sr.Pannunzio,

    Se me permitir,gostaria de fazer uma ressalva,a corregedora não foi demitida ( isso implicaria na saída com a perda do
    cargo público) o que ocorreu,foi um simples afastamento,não´apenas dela como demais envolvidos),todos foram agraciados com novas lotações, ou seja .tão e simplesmente deixaram uma delegacia para irem para outra , se há ou não processo ou sindicância abertas contra eles, não sei informar.Provavelmente , não.
    Quanto ao Dr. Ferreira Pinto,que também deveria ter sido afastado pelo governador,não o foi, o que representa essa “fita” ignoro, mas ressalvo que o Secretário reside em Higienópolis,local onde se encontra o referido espaço.

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      09/03/2011 #10 Author

      É verdade, Suely. Ela foi afastada da Corregedoria e ganhou o segundo cargo mais importante na hierarquia da Delegacia Geral. Obrigado.

  • Giovanni Falconi

    09/03/2011 #11 Author

    Prezados Senhores e Senhoras,

    Fazendo uma leitura de todos os recentes acontecimentos, concluo que não sai barato o descumprimento acintoso da Constituição da República. Em seu Art.144, a Constituição dispõe que Segurança Pública é dever do Estado e Direito de todo cidadão. Em SP, à exceção do novo Governo Alckmin (que assumiu recentemente), esse DEVER do Estado tem deixado muito a desejar.

    No Estado mais rico da nação, a carência de Delegados (30% dos municípios paulistas, carência de Delegados na própria capital) só tem uma explicação: os indignos salários. São Paulo, o estado mais rico do Brasil para o MAIS BAIXO SALÁRIO AO DELEGADO DE POLÍCIA.

    Existe a possibilidade de se considerar séria uma política de segurança pública nessas condições?

    Um Delegado de Polícia receber os mais baixos salários do Brasil não indica que Segurança Pública de SP não anda bem?

    Esperamos que o novo Governador, com a urgência que o caso requer, tome enérgicas e sérias medidas a fim de que outra eventual GREVE QUE SE AVIZINHA (um direito Constitucional) seja evitada na Polícia Civil, até mesmo porque o povo (que seria o maior prejudicado) não tem culpa de todo esse estado de coisas.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *