Com informações da Folha Online. Eles recentemente anunciaram a retirada do apoio ao presidente do Senado, José Sarney. Agora, pretendem discutir a possibilidade de...

Com informações da Folha Online.

Eles recentemente anunciaram a retirada do apoio ao presidente do Senado, José Sarney. Agora, pretendem discutir a possibilidade de representar contra o político por quebra de decoro parlamentar.

Os democratas são motivados pela divulgação de grampos telefônicos feitos pela Polícia Federal, com autorização da Justiça, e que indicam que Sarney negociou a contratação do namorado da neta para trabalhar na Casa por meio de ato secreto.

De acordo com o líder Agripino Maia (RN), se os argumentos apresentados pelo presidente do Senado não forem convincentes, a legenda deve propor mais uma investigação no colegiado contra ele. Essa seria então a segunda representação contra Sarney. O PSOL foi responsável pela primeira. Já o tucano Arthur Virgílio (AM) é autor de quatro denúncias no Conselho de Ética, presidido pelo peemedebista Paulo Duque (RJ).

A bancada deve se reunir no próximo dia 4, logo após o recesso parlamentar.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *