O terremoto mais intenso que atingiu o Japão nos últimos 140 anos assustou a comunidade brasileira tm Tóquio e em outras cidades do país....

O terremoto mais intenso que atingiu o Japão nos últimos 140 anos assustou a comunidade brasileira tm Tóquio e em outras cidades do país. Há milhares de pessoas sem luz, algumas linhas de trem pararam e o número de mortos até o momento chega a quase 60. Relatos indicam que muitas pessoas estão isoladas em pontos da capital japonesa.

O estudante brasileiro Edmundo Mizutani, que reside em Sendai e por acaso estava em Tóquio nesta sexta, descreve o sentimento da população em Sendai. “Tive sorte de ter vindo para Tóquio, porque meus amigos em Sendai estão todos assustados e com medo de entrar nos prédios de novo”, relata Edmundo, que está abrigado na casa de amigos em Tóquio.

A professora brasileira Sandra Suenaga, que trabalha em uma escola pública na província de Gunma, a cerca de 80 km de Tóquio, também sentiu o terremoto e descreve o momento. “Evacuamos as salas de aula e levamos todos os alunos para uma zona de refúgio dentro da escola”.

Leandro Teixeira, residente na cidade de Hiratsuka também na provincía de Kanagawa, relata que ao chegar em casa descobriu que não havia água, luz e nem gás. “Tentei procurar comida nas lojas de conveniência e estavam todas fechadas e as escuras”, descreve Leandro.

Com uma população acostumada com pequenos tremores, nem sempre as pessoas se assustam com terremotos ou procuram abrigos em lugares dentro da casa. Aline Antunes, conta que no momento do terremoto estava na casa de amigas japonesas e como percebeu que era um terremoto realmente forte. “De repente tudo estava caindo e percebi que duas amigas estavam debaixo da mesa. Aí percebi que era um terremoto forte”.

Outro residente de Tóquio, Bogdan Nassu, descreve o momento do terremoto na empresa em que trabalha. “Coisas caíram das estantes, papéis se espalharam, mas ninguém se machucou. Quase que um fichário de 3kg acertou a secretária”.

As autoridades japonesas avisam para tomar cuidado ao entrar em casa com velas ou lanternas devido a possíveis vazamentos de gás nos prédios.

via “Meus amigos estão com medo de voltar pra casa”, diz brasileiro.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *