O PSDB vai fazer em oposição sistemática ao governo para tentar barganhar a presidência ou a relatoria da CPI da PETROBRAS. A posição foi...

O PSDB vai fazer em oposição sistemática ao governo para tentar barganhar a presidência ou a relatoria da CPI da PETROBRAS. A posição foi anunciada no plenário pelo líder Artur Virgílio. “Não se vota nada”, disse ele, que sabe que os prazos de quatro medidas provisórias contam contra o governo. A primeira é a MP 452 (veja detalhes no post abaixo), que está em discussão neste momento.

O líder do DEM, José Agripino Maia, não havia definido se seu partido fecharia posição com os tucanos. Os democratas estão agastados com a liderança tucana desde a semana passada, quando Artur Virgílio obteve na marra a leitura do requerimento de instalação da CPI da PETROBRAS. José Agripino havia fechado um acordo com a bancada governista para que o requerimento só fosse apresentado depois de uma audiência pública do presidente da BR, que se dispôs a falar no plenário do Senado. Mas os tucanos não reconheceram o acordo.

 

 

 

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *