Com informações da Folha Online. A Polícia Federal do DF, que investiga os “atos secretos” do Senado, requisitou à Justiça do Maranhão cópias das...

Com informações da Folha Online.

A Polícia Federal do DF, que investiga os “atos secretos” do Senado, requisitou à Justiça do Maranhão cópias das interceptações telefônicas em que o presidente José Sarney aparece conversando com o filho, Fernando Sarney, sobre a contratação do namorado da neta para um cargo na Casa.

Para a PF, o diálogo gravado com autorização judicial durante a Operação Boi Barrica é um indício de envolvimento de Sarney na edição dos atos sigilosos. Dias depois da conversa, o jovem foi admitido no Senado, com contrato secreto assinado pelo então diretor-geral, Agaciel Maia.

As cópias devem ser encaminhadas à Justiça, que repassará as gravações ao Supremo Tribunal Federal. O STF é quem vai investigar o caso, já que Sarney possui foro privilegiado.

A assessoria do presidente Sarney informou que ele não se manifestará sobre o caso.

Leia mais aqui.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *