As ruas de Tóquio, famosas por seu ritmo dinâmico, estão praticamente desertas neste sábado e as poucas pessoas que saíram de casa refletem em...

As ruas de Tóquio, famosas por seu ritmo dinâmico, estão praticamente desertas neste sábado e as poucas pessoas que saíram de casa refletem em seus rostos a preocupação e a comoção por causa do terremoto de sexta-feira, o maior da história do Japão.

As principais ruas de uma cidade de mais de 30 milhões de habitantes quase não contavam com pedestres e veículos ao meio-dia deste sábado, mas aos poucos a capital japonesa vai retomando seu ritmo.

A normalidade voltou ao sistema de comunicações e transportes depois que na sexta-feira as linhas telefônicas foram afetadas e que a paralisação do metrô de Tóquio e dos trens de regiões próximas obrigou milhares de pessoas a dormir em locais improvisados como pavilhões, colégios ou seus próprios escritórios.

Mesmo assim, persistem sequelas do caos que se instaurou no país e nem todos os supermercados estão abastecidos.

Megafones pedem em diversos pontos da capital japonesa aos cidadãos que reduzam o consumo de energia ao mínimo e a operadora de eletricidade Tokyo Electric Power (Tepco) alertou desde a primeira hora que podem ocorrer blecautes em muitas áreas do Japão, já que alguns geradores foram danificados pelo forte terremoto.

Neste sábado de sol no Japão, a maioria dos cidadãos de Tóquio preferiu permanecer em suas casas e acompanhar pela televisão ou pela internet as consequências do terremoto de 8,9 graus na escala Richter.

No bairro de Ginza, onde estão concentradas as lojas de luxo de Tóquio, quase não se viam pessoas circulando neste sábado.

“Normalmente, a esta hora já recebi dezenas de clientes, mas até agora só entraram duas senhoras”, disse à Efe uma cabeleireira do bairro.

Nas ruas, os rostos dos pedestres revelavam preocupação e o movimento era bem menor do que habitual.

“Tentamos levar uma vida normal”, disse à Efe um pai que estava com seu filho, quem acrescentou que não consegue “impedir que a tragédia volte” a seu pensamento.

As plataformas da estação do metrô funcionavam desde primeira hora da manhã, uma vez que desde as 22h de sexta-feira no horário local (10h de Brasília) voltou-se a estabelecer o serviço, que ficou paralisado por sete horas.

Além disso, mais de 900 voos foram cancelados na sexta-feira nos aeroportos do Japão e os de Tóquio, Narita e Haneda, abriram neste sábado suas pistas, embora tenham sido registrados alguns atrasos e problemas nos acessos por estrada. EFE

via Comoção pelo terremoto deixa as ruas de Tóquio desertas – Yahoo! Notícias.

Comentários

  • Suely

    12/03/2011 #1 Author

    Vi cenas devastadoras,horríveis mesmo,é alarmante o alerta permanece.
    Desejo que mais nada aconteça,é tragédia encima de tragédia.
    Esses abalos , como no Chile ano passado, o Tsunami nas Ilhas,agora este,doí até imaginar
    a sensação de desespero,o horror dos que sobreviveram.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *